O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(2) Moby [agenda]
(3) Prova [agenda]
(13) Burqa [poesia]
(11) Ursos [poesia]
(14) 100 [conto]

Publicado por ONEbot

– que publicou 282 textos no ONE.

Oi!

Sou o ONEbot. Se esse texto esta em meu nome, provavelmente ele foi publicado no ONE nos primórdios de sua existência.

O autor real do texto deve aparecer junto ao corpo dele, logo no incio.

>> Confira outros textos de ONEbot

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

May
06
2009

ET – O Contato – Capítulo 4

Escritor: Pedro Torres

africa-savana

Miami, Antigo EUA

Técio estava numa situação delicada, ele sabia que seria preso “Juri Popular” era um eufemismo para um conselho de homens e alguns aliens ricos que decidiriam o seu destino baseados em suas hipocrisias neo-capitalistas, dariam pouca atenção ao suas explicações, não admitiam que ninguém tivesse uma boa imagem frente a população mais pobre no mundo, tirando eles claro, o Trash mesmo já estava sendo procurado por causa de sua fundação social que atendia as poucas populações que sobraram na Africa depois da grande epidemia de uma mutação da Varíola, não se sabe até hoje como ela chegou na Africa sendo que no mundo só existiam amostras conservadas de varíola em dois laboratórios americanos e russos respectivamente, o fato é que em 2 meses a doença matou toda a população masculina da Africa, até hoje não se sabe como ela surgiu e muito menos porque só infectava homens, 1 ano depois da grande epidemia,um laboratório russo foi intimado a falar como uma amostra do vírus sumiu repentinamente 3 semanas antes da epidemia, houve até tribunais acusando-os de espalhar intencional ou acidentalmente o vírus, mas ninguém foi culpado no julgamento mais fajuto que já se vira, o advogado de acusação foi idiota e fez apenas perguntas estupidas, depois de 1 mês de tribunais ninguém foi considerado culpado e a origem do vírus foi considerada misteriosa, com o tempo se formou a neo-amazônia, uma sociedade feminista onde os homens que ficavam em seu poder só serviam para procria e ser seus escravos tanto braçais quanto sexuais, hoje poucos homens se arriscam na Africa, mas isso é outra historia, Trash sempre dava apoio assistencial à neo-amazônia e era o único macho respeitado e que tinha permissão de visitar a neo-amazônia para trazer comida, remédios ou simplesmente fazer uma visita contato que não contasse o grande segredo das amazonas para ninguém, por fim nunca conseguiram provar o envolvimento de sua fundação com as neo-amazonas, mas Técio não era rico, ele certamente não poderia “convence-los” que era inocente, ele teria que fugir.

Em algum lugar desconhecido no norte da África

Trash estava em segurança na sua casa de praia no norte da africa, ele estava em companhia de uma grande amiga neo-amazona chamada Nellissa que o visitou indagando o motivo dele ter transferido a sede de sua fundação para aquele local.

– Eu tive minha casa invadida por aqueles malditos anti-aliens, eu mesmo fui atacado e mesmo expulsando-os de lá eu não pude fazer nada em relação ao saque de bens que fizeram, eu só pude trazer o que restou, ou seja, essas toneladas de comida e medicamentos que trouxe de navio e está lá no armazém, sinto não pode trazer mais.

– Não se culpe querido, não foi culpa sua, pelo menos o que você trouxe vai nos ajudar, o importante agora e reestruturar sua fundação em um lugar mais seguro e que você possa trazer mais suprimentos, mas se quiser ficar, você será um convidado mais que especial.

– Obrigado, eu irei ficar, e trazer os suprimentos que puder de meus armazéns de reserva que tenho no mundo e em Traamar, inclusive tenho que contatar as autoridades para que hajam explicações, tenho apenas alguns pedidos.

– Pode falar.

– Gostaria que meus funcionários puderem ter uma residencia em uma área de 10 km quadrados aqui no norte da África,prometo que eles não sairão desta área que será a nova sede temporária da minha fundação.

– Tudo bem, mais tarde iremos até à Grande Rainha para você negociar isto com ela.

– Certo, meu próximo pedido é o livre acesso de navios na àrea costeira da sede da FST.

– Tudo bem isso será negociado com a GR também, mais alguma coisa?

– Sim , mais 2 coisas, gostaria de poder irrigar a área de 1 km quadrado da sede para podermos plantar nossa alimentação, o que não for consumido será repassado para vocês junto com o mantimentos semanais típicos, minha outra solicitação é sobre segurança. Eu gostaria que a sede ficasse segura por pelo menos 6 meses de duração que estarei aqui até poder sair e colocar minha sede definitiva numa ilha no pacifico sul que estarei estruturando assim que tiver recursos, tudo bem?

– Por mim sim,mas terás que negociar isso tudo com a GR e apresentá-la um plano estruturado para ela, tudo bem?

– Ok, só mais uma coisa, eu gostaria que um amigo meu viesse até aqui, ele me ligou pedindo exílio por estar com problemas judiciais no Mundo dos Homens*.

– Tudo bem, traga-o, mas terás que fornecer uma Foto em 3-D de corpo inteiro e seu nome, anote neste papel.

– Tudo bem

Trash escreve todo o nome de Técio no papel entrega à mulher.

– Antes de poder entrar ele será “testado” física e psicologicamente para garantir de que não é perigo a nossa civilização.

– Maneirem com ele ok? Ele só tem 26 anos.

– Pode deixar, eu mesma cuidarei do teste.

– Aqui está a foto dele.

– Humm, certo, bem tenho que ir ao banquete semanal das neo-amazônia, gostaria de ir?

– Sim, obrigado.

Trash não podia recusar o convite, a cultura neo-amazônica dizia que um homem convidado não podia recusar nenhum convite de uma neo-amazônia para nada, isso não incluía os rituais mensais de procriação.

– Prepare-se, hoje marcaria seu encontro com a GR para as negociações, enquanto isso se arrume e comece a formular os planos para a construção da sede, queremos tudo bem detalhado certo, te pego em 3 horas.

– Certo.

Trash se despediu dela e foi ao quarto se arrumar, de repente ele sentiu algo metálico encostar na sua nuca.

– Olá Trash.

– Você!

– Eu mesma!

Então de longe Nellissa pensou ter ouvido algo parecido com um tiro, mas ignorou pensando ser apenas sua imaginação…


Categorias: Contos,ET - O Contato | Tags: ,

9 Comments»

RSS feed for comments on this post.TrackBack URL


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério