O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(2) Moby [agenda]
(3) Prova [agenda]
(13) Burqa [poesia]
(11) Ursos [poesia]
(14) 100 [conto]

Publicado por ONEbot

– que publicou 282 textos no ONE.

Oi!

Sou o ONEbot. Se esse texto esta em meu nome, provavelmente ele foi publicado no ONE nos primórdios de sua existência.

O autor real do texto deve aparecer junto ao corpo dele, logo no incio.

>> Confira outros textos de ONEbot

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Dec
23
2009

Cavaleiros da velha republica – RPG

Escritor: Simão Neto

cavaleiros-da-velha-republica-rpg

SAGA
Knights of the Old Republic – KotOR
Cavaleiros da velha republica
Adaptação ao RPG
Transcrição de forma narrativa da Saga jogada em RPG
Star Wars Saga Edition
Mestre/Narrado – J. Simão Neto

Jogadores:
Beto “o Gordo”
Eduardo Kull
Diego “Jhoul” Malka

Star Wars
Episodio I
Cavaleiros da Velha Republica
4000 anos antes da ascensão do
Império, a republica converge
a um colapso – DARTH MALAK
aprendiz do LORD DARTH REVAN,
desencadeou uma invencível armada SITH
contra a despreparada galáxia
Destruindo toda a resistência a guerra
de conquista de MALAK deixou a ordem
Jedi vulnerável e muitos Jedis caíram
em batalha, muitos outros converteram-se
para o lado negro da Força juntamente com
MALAK
Na órbita do planeta Táris, localizado na
Orla exterior da galáxia, uma frota Jedi
foi pega de surpresa pelas forças Sith de
Darth Malak, em uma desesperada estratégia
Para controlar definitivamente a Galáxia.

Taris; um planeta azulado coberto por uma grande cidade, testemunha a Endor Spire sendo completamente destruída por um massivo ataque em seus céus.

Endor Spire; um crusador republicano, a bordo está Bastila Shan, uma Jedi que com sua habilidade de meditação de batalha é capaz de inverter o destino de uma batalha perdida para uma vitória certa. Em missão para Taris, a Endor Spire, surpreende-se com um massivo ataque Sith, naves cercam e atiram com seus canhões de íons desativando os sistemas primários, desligando assim seus motores e escudos.

Naves abordam e arrebentam o proteção externa abrindo vários pontos de entrada e assim soldados Siths, droids astromecs e um aprendiz da força, usuário do lado negro, estão a bordo da Endor Spire.

Explosões comprometem a nave, o alarme de evacuação está ligado, transformando o som abafado de gritos, tiros e espadas totalmente secundário, uma verdadeira guerra acontece entre seus corredores, porem, a cada laser disparado, Endor Spire se aproxima de seu fim.

Na ala médica, três pessoas estão em cuidados médicos, inconscientes até o momento em que um forte impacto na nave os derrubam.

No chão Jhoul um promissor aprendiz a piloto da frota republicana levanta-se, ainda recuperando-se observa ao seu redor e percebe que o grande Leviathan está sendo atacado, praticamente por impulso examina-se, nota que está bem, e parte para ver o que está acontecendo.

Neste exato momento Beto, um soldado da republica assusta-se e levanta rapidamente, desequilibrado levanta-se procurando por ferimentos e com um grito assusta-se notando que está bem.

Kull, outro soldado, por instinto apenas abre os olhos examina o lugar, uma sensação de traição corre em sua mente, mas logo nota que está sob ameaça de vida, levanta-se tenta reconhecer seus companheiros e apenas se lembra de estarem juntos nessa missão. Sentimento que é igual a todos.

Rápido, me ajudem a pegar med-kits. Grita kull

Rapidamente Beto e kull pegam pequenas bolsas e as enchem de medi-kits, junto com um lençol das macas, enquanto jhoul procura acesso ao escritorio do centro médico.

Quando consegue abrir a porta uma imagem incrível no final do corredor, soldados siths usando uma armadura até então nunca vista, totalmente prateada e protegendo todo o corpo, lutando e vencendo a batalha contra os soldados de bordo. Um pensamento de dúvida corre pela mente de jhoul, quem são eles, parecem familiar mas nunca os vi. Ao olhar a porta ao lado emperrada, tenta mexer nos circuitos para abri-la e tudo que consegue é um leve movimento de porta.

Seus companheiros olham para o lado de dentro e junto com seus equipamentos, corpos de enfermeiros, médicos e destroços, ajudam a impedir a entrada.

Uma rajada laser resvala próximo a cabeça de Beto que assustado toma a iniciativa de deixar tudo para traz.

Vamos sair logo daqui, conseguiremos mais equipamentos em outro lugar, Diz beto.

Este alarme com certeza é de evacuação. afirma Jhoul

Então vamos para os hangares! – exclama kull

Acredito que é melhor irmos direto para os scape pods, os hangares provavelmente estarão tomados pelos invasores. Exclama jhoul e continua: Por aqui…. indica o camingo mais próximo para a rota de fuga escolhida.

Beto e kull assumem a frente e correndo vão sendo instruídos para o melhor caminho até os scape pods.

Logo a frente um grupo de três soldados siths enfrentam cinco soldados republicanos os quais dois caíram em batalha.

Neste momento jhoul, o aprediz a piloto corre, para traz dos soldados procurando pegar armas caídas e assim ajudar na batalha, porem algo chama atenção, uma sala com a porta aberta próximo a ele reitera em suas memórias de que aquela poderia ser a sala de algum oficial do Leviathan ou Endor Spire, agora está confuso pois acreditava estar no Leviathan, mas agora nota que todos as informações levam a informação de que a nave é a Endor Spire.

Ao notar que seus dois companheiros irão entrar na batalha, decide explorar a cabine em busca de respostas, já que tudo está confuso.

Ao mesmo tempo, Beto e kull vão para o combate, ao aproximar-se dos soldados siths, notam que há mais dois inimigos caídos e imóveis a alguns metros no corredor, posterior aos combatentes, eles se entre olham e decidem juntos ir até lá na esperança de conseguir armas e atacar de forma flanqueadas os recém descobertos inimigos Siths.

Kull partindo para cima dos Siths saca o lençol de sua pequena mala…

Mas o que é isso?! Desentendendo a ação de kull, Beto pergunta.

Agora isso terá utilidade.retirando o lençol kull joga em cima dos soldados que estão lutando a sua frente conseguindo assim uma passagem. Na ação uma lâmina passa por entre eles quase acertando kull, em um movimento rápido eles se jogam pro chão, o que chama a atenção de um dos soldados siths.

A batalha continua enquanto os dois bravos soldados se equipam com armas Siths que nunca viram em suas vidas, rapidamente, kull veste uma as armaduras que lá estavam enquanto Beto se prepara para atacar com uma Blaster Repeater, uma arma que repetidamente dispara rajadas laser.

Jhoul procurando por alguma pista analisa alguns documentos e nota que esta missão simples de patrulha tem algo mais, chega a esta conclusão pois não há qualquer documento que fale da missão de reconhecimento, o que é muito estranho pois em um gabinete de um oficial deveria ter algo. Todos os documentos levam o nome de Endor Spire.

Beto praticamente mira na dupla de combatentes que estão do seu lado direito, existem 3 duplas lutando por suas vidas, posicionadas logo a sua frente, por notar que seu companheiro jhol estava na sala do oficial que fica do outro lado da batalha a sua esquerda, decide mirar sua inexperiente mão armada para a dupla mais longe. Com cuidado dispara uma rajada que por sorte acerta um leve tiro no soldado inimigo.

Kull que tem mais experiência no combate corpo a corpo parte para cima da dupla que está no meio, pois o soldado republicano está praticamente vencendo a luta.

Com um golpe rápido consegue derrubar o soldado sith que está no centro, porem seu amigo republicano não está bem e recua, então parte para um ataque rápido no inimigo a sua direita, o qual acabara de vencer.

Em um jogo rápido de laminas entre eles um tiro de laser acerta o peito do soldado sith, kull olha de onde veio e percebe jhoul ajudando a distância com tiros cuidadosos e bem mirados.

Com sua lamina o soldado sith acerta de raspão o peito de kull que responde na mesma intensidade, cortando assim a estrutura que segura a armadura nos ombros do soldado invasor.

Ao mesmo tempo com o tiro que levou, o soldado sith que luta a frente de Beto fica assustado e sem ter muito como desviar acaba levando um ataque desesperado e certeiro, porem inusitado.

Beto notando o risco de continuar a disparar tiros e acertar seu colega republicano, levanta a pesada arma sith mais alto que sua cabeça e a joga nas costas do soldado inimigo, o arremesso é certeiro e a dupla cai no chão com o peso do impacto, o soldado sith acaba por cair em cima de seu oponente republicano, neste momento Beto vê a chance de acabar com isso acertando-o com a espada que ali estava caída. Assim o faz, porem, além de ferir gravemente o inimigo, acaba por acertar também seu aliado.

O soldado Sith gira em torno de seu inimigo usando ele como escudo e com a pistola laser que estava no coldre do oponente abatido republicano, agora desmaiado, aponta para Beto, que quase que instintivamente pega a sacola de Méd-kits que carregava e em um movimento giratório acerta a arma que estava sendo apontada para ele.

Kull consegue com um movimento certeiro logo após se esquivar de um ataque, atravessar com sua lamina o corpo desprotegido do soldado inimigo, enquanto jhoul após perder algum tempo mirando acerta o ultimo soldado inimigo pelas costas.

Kull que já estava vestindo a armadura, decide pegar um dos capacetes e levar consigo.

Jhoul exclama: bem acredito que agora temos que sair daqui logo, por aqui! E partem em direção aos scape pords, junto com dois soldados republicanos que sobreviveram a batalha, porem gravemente feridos.

Ao avançar um pouco mais na nave em direção aos grandes elevadores que os levarão aos scapes pods, um cruzamento está a frente, sendo que o corredor a esquerda está fechado por uma barricada de republicanos que trocam tiros de lasers contra soldados Siths, em uma ação combinada todos passam correndo. Na passagem, um dos soldados republicanos relatam que a nave está comprometida e que Bastila está desaparecida.

Neste instante Kull decide colocar o capacete que carregava, com muito receio ele o faz e logo percebe que muitas informações aparecem no visor, contagens de combatentes, dados estratégicos da batalha e acesso ao rádio dos inimigos, porem não consegue entender muita coisa.

Enquanto isso decidem pegar as granadas sônicas que acharam na ultima batalha nos cintos dos Siths e nas salas ali próximas e arremessam todas contras os siths.

A reação foi assustadora, as granadas explodem e junto com elas os capacetes de todos os soldados juntos, como num susto, kull retira o capacete, e notara que logo após as explosão os números que estavam no visor do capacete haviam diminuído.

Kull comenta que não entendeu muita coisa e prontamente Beto pede para ouvir, Beto tem um conhecimento de línguas muito apurado.

Informações confusas, palavras jogadas são entendidas de forma aleatória, mas entende-se apenas algumas poucas palavras, Fuga… Bastila Shan… scapes… Taris… análise…

Nada de muito claro, mas com certeza vieram atrás de Bastila. Afirma beto

Todos os soldados se levantam e o sargento responsável diz.

Se Bastila está em perigo iremos com vocês, vamos atrás dela.

Todos seguem o caminho até o final daquele corredor que termina no hall dos elevadores, ao chegar dão de frente com uma Jedi e um Dark Jedi, provavelmente um Sith, lutando no hall central, ao chegarem, suas presenças são claras e perceptíveis pelo siths, que no ato olha para eles e toma uma pequena distancia da Jedi.

Para o elevador!!! A ordem surge e todos correm para lá, alguns esboçando uma ação de ajuda, mirando suas armas contra o sith e logo a Jedi grita.

Corram para o elevador! Saiam daqui !!!

Ao chegarem no elevador um ruído estranho de metal se contorcendo e logo todo o elevador se torna uma única massa de metal que se fundi com as paredes e barrando totalmente a passagem. Agora a única passagem e passar pelos duelistas de sabres verde e vermelho.

Decidem tomar uma formação de ataque. Vamos ajuda-lá e assim chegar no outro elevador atrás deles – grita o sargento.

Aproximam-se e sentido que algo poderia ser feito em ajuda, Beto fica certo que pode fazer algo, uma força estranha passa por seu corpo, ele pode sentir uma forte conexão com aquela batalha, deduz que pode ajudar a jedi.

Beto se concentra, os soldados vão tomando uma forma para flanquear o Sith, kull com uma espada sith na mão cuidadosamente avança ao lado de Beto, que nota que está de olhos fechados e se concentrando, um distúrbio em seus pensamentos passam por ele e decide ficar para protege-lo enquanto jhoul ajoelha-se e mira para um tiro preciso.

Então Beto emana uma ordem para parar as ação do siths, uma ondulação ao redor de sua mão assusta kull que sente, vê, percebe algo acontecendo, algo que lhe arrepia e na mesma hora a Jedi percebe claramente que algo a atingiria, ela se vira e com o fechar de mãos no ar absorve aquela energia estranha, que, apesar da boa intenção foi mal conduzida e poderia piorar a posição de luta da jovem Jedi, ela olha bem nos olhos de Beto e com esta distração, uma luz contínua e vermelha interrompe a conexão entre os olhares.

O sabre vermelho atravessa o peito da Jedi que com um leve suspiro emite um sorriso e apenas com o lábio lê-se a palavra “Fujam” que sai sem som ou vida.

O sabre vermelho sai do corpo desfalecido da Jedi e com um leve sorriso o Sith começa a recuar em direção ao elevador.

Em choque todos olha a cena em silencio, Beto e kull avançam em socorro para a Jedi e junto com Jhoul que observam a magnitude do ferimento.

Todos assistem o Sith torcer um pouco a cabeça para o lado de forma que, analisando os três que estavam ajudando a Jedi, com uma feição de dúvida e um leve sorriso, o Sith se joga no poço do elevador logo atrás na eminência de tiros, que foram disparados acertando não o alvo maligno, mas sim as paredes no fundo do poço.

O desespero toma conta, tentativas de curas conseguem apenas minimizar e estancar um pouco do sangue, mas o peito está literalmente aberto na Jedi, um sentimento de culpa corre pelos olhos de Beto que percorrendo seu corpo vai direto as suas mãos na esperança de curar a jovem Jedi, mas no Maximo as mesmas mãos culpadas resolvem por carregar o corpo desfalecido e carrega em direção ao elevador, todos ajudam e correm em direção a única via de sobrevivência do cruzador já comprometido.

Uma leve olhada para o poço esclarece o que já esperavam, o Sith sumiu e logo desce o elevador, eles entram porem não cabem todos, a primeira turma sobe e nela com muita pressa sobem beto, kull, jhoul, a jedi abatida que tosse e gospe sangue preocupando os demais soldados que ali estavam.

O elevador sobe com silêncio perturbador que apenas é interrompido pela angustia e luta pela vida da Jedi. O clima terrível apenas é cortado quando a porta do elevador se abre e tiros vem suas direções, todos se jogam ao chão e logo veem que estão entre uma luta de blasters e granadas. Praticamente se arrastando vão em direção aos scapes e o sargento que os acompanhavam grita:

Joguem essas granadas sônicas neles, e evacuem a nave – AGORA !!! – todos que podiam, arremessam as granadas sônicas colhidas das ultimas batalhas e partem para os scapes.

Sem nem se certificarem do resultado das granadas todos correm, e chegam rapidamente no setor dos scapes, ao chegarem um grande ruído de metal torcidos e um grande tremor que derruba metade deles ao chão, uma leve brisa de ar é sentida.

Jhoul Grita – Vamos saiam todos agora!!!

Isso é o que eu estou imaginando jhoul? – pergunta kull.

Sim a nave se partil, em muito pouco tempo seremos sugados – exclama jhoul

Os soldados entram nos scapes e começam a sair, Beto e Kull acomodam a desfalecida Jedi em um scape com os méd-kits, na esperança de que se ela melhore e possa se curar.

Ao mesmo tempo jhoul pega os equipamentos colhidos: armas, granadas, armaduras, espadas, etc, e os coloca em outro scape, sem mais ninguém, para evitar qualquer problema durante a entrada e o pouso no planeta Taris.

Ao se prepararem para sair uma luz forte provem do lado de fora, pelas janelas é observado que os pods com os soldados que acabram de se ejetar da Endor Spire estavam sendo explodidos um a um por caças siths. Todos os pods eram almejados assim que saiam do Grande Cruzador Republicano. Mais vidas foram ceifadas.

Jhoul teve a idéia de entrar em contato com os caças republicanos que estavam por ali, procura um comunicador e consegue:

Endor Spire para líder caça – diz Jhoul

Gold leader na escuta prossiga endor spire

Estamos no lado norte, perto da ponte a estibordo da Endor Spire, muitos scape pods foram alvejados por caças siths, solicitamos apoio para fuga.

Gold Leader assumindo cobertura, por favor espere 30 segundos.

Durante o tempo eles se preparam para sair e na contagem exata uma frota de caças passam muito próximo girando e derrubando caças siths, liberando a passagem para os scape pods e no ato os demais se lançam para a órbita do planeta Taris.

barra

NO PRÓXIMO EPISÓDIO:
Onde está Bastila Shan?
A reentrada, será que todos se reencontrarão no planeta? Será que chegarão vivos? E a jovem Jedi, conseguirá sobreviver a queda?
O que está havendo e que nave será essa tal de Leviathan?
E por que tamanho conflito em Taris?
Aguardem a próxima aventura ….


Categorias: Contos | Tags: ,

2 Comments»

RSS feed for comments on this post.TrackBack URL


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério