O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(2) Moby [agenda]
(3) Prova [agenda]
(13) Burqa [poesia]
(11) Ursos [poesia]
(14) 100 [conto]

Publicado por ONEbot

– que publicou 282 textos no ONE.

Oi!

Sou o ONEbot. Se esse texto esta em meu nome, provavelmente ele foi publicado no ONE nos primórdios de sua existência.

O autor real do texto deve aparecer junto ao corpo dele, logo no incio.

>> Confira outros textos de ONEbot

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Feb
12
2010

O Cego e a Bailarina

Escritora: Daisy

o-cego-e-a-bailarina

Era época de Natal.

Um rapaz cego passava com seu pai em frente a uma loja.

Havia muitas pessoas na calçada defronte a loja.

Ouvia-se a música de uma caixinha de música.

O rapaz perguntou ao pai o que estava acontecendo. O pai respondeu que dentro da loja havia uma bailarina dançando sobre uma caixa de música e as pessoas estavam aglomeradas na porta assistindo ao pequeno espetáculo.

O rapaz pediu ao pai que lhe descrevesse a bailarina. O pai então a descreveu para o filho. O rapaz ficou fascinado pela bailarina.

No outro dia ele pediu ao pai que o levasse novamente a loja. O pai assim o fez, mas lá a bailarina não mais estava com sua caixinha de música.

O rapaz ficou muito triste e pediu ao pai que se informasse do paradeiro da bailarina.

O balconista da loja informou que surgira um defeito no mecanismo da caixinha de música por isso a bailarina não poderia dançar por uns dias. O balconista informou também que se tratava de uma moça muito pobre que vivia de sua dança e que sem a caixinha de música não poderia trabalhar. O rapaz ficou mais triste com a história da pobre moça e pensou que poderia ajudá-la, pois era um violinista. Pediu ao pai para localizar a bailarina.

O dia de Natal estava se aproximando.

O pai do rapaz, com a ajuda de alguns amigos, conseguiu encontrar a bailarina e pediu-lhe que aceitasse dançar com a música de seu filho violinista. A moça agradeceu emocionada. Marcaram uma apresentação na mesma loja na véspera do dia de Natal. O rapaz ensaiou durante toda a madrugada pensando na bailarina. Encontraram-se na porta da loja na manhã seguinte e, antes de qualquer palavra, o rapaz compreendeu que a bailarina era cega também.


Categorias: Contos | Tags: , ,

12 Comments»

  • Luiz Gustavo says:

    O conto possui uma linda mensagem, e me faz lembrar de um comercial que vi uma vez (no youtube, pois se não me engano, é um comercial Tailandês), sobre uma garota cega que quer aprender a tocar o violino… A escrita não está ruim, mas está bem simples. Algumas descrições poderiam ser adicionadas e umas pequenas alterações poderiam ser feitas (como a mudança de algumas palavras, como “música”, por sinônimos). No entanto, acho que o importante deste conto não está na gramática, e sim no que o texto transmite. E o que ele transmite é simplesmente lindo.

  • daisy says:

    Fiquei muito contente com o comentário. Nada tenho a acrescentar. Concordo com O L. Gustavo, o importante é o conteúdo. Obrigada.

  • É bem bonito mesmo o conto. =)

    Mas você tem que cuidar sim da maneira que escreve. Todos os parágrafos começam com “O” e também a grande maioria das frases tem o mesmo início. Bom .. basta preticar =)

    Bem legal =)

  • Vitor Vitali says:

    Penso o mesmo que todo mundo. Só dar uma olhada melhor na forma como escreve; o conteúdo, no entanto, está legal ^^

  • E.U Atmard says:

    Um conto simples, curto, limpo, sem trocadilhos, muito bonito. Gostei! =)
    Por outro lado, eles têm razão, o texto podia estar um bocadinho mais aprimorado…mas de resto, está muito bom…

  • Báthory says:

    Bem legal. Mas, sem querer sem grosso/insensível nem nada, a bailarina era cega literalmente ou metaforicamente? se o for o 2º por favor me expliquem que eu não peguei apesar de ficar com a sensação…

  • Danilo Luiz says:

    Interessante, porém o final ficou estranho.

  • Otimo texto. So queria ressaltar a repetição de palavras. Logo no começo ja se repete 2 vezes loja :/ De qualquer jeito, parabens 😉 E eu não creio que a bailarina seja metaforicamente cega

  • daisy says:

    Oi pessoal. Adorei os comentários. Este texto foi escrito para presentear uma amiga bailarina que se mudou para outra cidade. Foi escrito num impulso e realmente não fiz revisão. Obrigada pela leitura!

  • Ana Bourg says:

    Aw, bem bonitinho.

    Gostei, mas em minha opinião poderia trabalhar mais o drama entre os personagens, criar um enredo um pouco mais denso.

    mas está realmente muito bonitinho.

  • Samila says:

    Muito lindo! *-*
    Senti falta apenas de descrições

  • maria santino says:

    Ohh! O final com o pulo do gato. Hehe. Bom conto, mas muito curto e deixa um gosto de quero mais. Abraços.

RSS feed for comments on this post.TrackBack URL


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério