O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(2) Moby [agenda]
(3) Prova [agenda]
(13) Burqa [poesia]
(11) Ursos [poesia]
(14) 100 [conto]

Publicado por ONEbot

– que publicou 282 textos no ONE.

Oi!

Sou o ONEbot. Se esse texto esta em meu nome, provavelmente ele foi publicado no ONE nos primórdios de sua existência.

O autor real do texto deve aparecer junto ao corpo dele, logo no incio.

>> Confira outros textos de ONEbot

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Mar
24
2010

A arte

Escritora: Samila

a-arte

“Você chama isso de arte?”

Foi essa frase que, proferida em alto e bom tom, chocou a todos Toreadores presentes no Grande Baile.

Como poderia um neófito como ele ser tão ousado? Será que seu senhor não lhe ensinara boas maneiras?

Embora alguns discordassem, a maioria dos Membros lá presentes admitiam que aquele quadro era magnífico: Suas cores foram tão bem escolhidas e seus detalhes tão bem colocados que parecia ser uma fotografia. O vermelho assemelhava-se com perfeição ao sangue fresco, dando a impressão de que acabara de cair na pintura; o corpo desnudo da dama retratada parecia ainda possuir os últimos momentos de calor antes de sua morte.

Como aquele, que era praticamente uma criança da noite, tivera coragem de falar com tanto desprezo de um quadro daqueles?

O que ele entendia de arte, afinal?

-Meu caro, -Arthur, o autor do quadro, um toreador ancilla que estava ascendendo muito em status ultimamente por suas belas pinturas, resolveu se manifestar. –Posso saber seu nome?

-Claro, chamo-me Jules Roderiquiz. –Ele respondeu sem se intimidar pelo olhar discreto, porém raivoso que aquele Membro lhe lançava. Ele não perderia a pose por nada.

-Então, Jules. Não gostastes do meu quadro? Achas que podes apresentar uma obra melhor?

Todos os outros membros prestavam atenção naquele embate, e apenas alguns cochichos eram ouvidos. Certamente todos os toreadores ali presentes teriam assunto por vários dias para comentar no elísio.

As harpias estavam especialmente animadas, ansiosas para ver qual seria o desfecho, afinal, seria muito chato uma festa sem pelo menos uma grande intriga que pudesse ser utilizada a seu favor.

-Claro que posso. –Respondeu confiante, com um sorriso debochado em sua bela boca.

-Então me mostre! –Desafiou irritado.

-Então me siga. -Disse mansamente, com a voz doce e encantadora, começando a andar.

Arthur o seguiu, assim como os olhares de todos.

Jules parou em frente a um grande espelho, apontou para seu próprio reflexo e disse:

-Isto sim que é uma obra de arte.

O choque d aquele público foi grande. Alguns, mais velhos, comentavam a arrogância daquele tolo neófito.

Mas no fundo, todos tinham que concordar: Jules era de fato era uma obra de arte.

Nunca se vira vampiro tão belo. Seu corpo tinha as formas mais idealizadas do que qualquer escultura feita pelos maiores mestres que já existiram. O rosto perfeitamente simétrico possuía uma bela andrógena e delicada. Os cabelos curtos, lisos e castanhos moldavam seu rosto com elegância. Seus olhos verdes eram como nobres esmeraldas e tinham o brilho típico dos olhos de uma criança da noite, que se encantava ao descobrir todas as maravilhas de sua maldição.
As mão, os dedos, as roupas, os gestos, a maneira de andar e falar –sua voz era mais encantadora e apaixonante que a de uma ninfa. Tudo nele era perfeito, e tinham que admitir:

“Aquela sim era uma obra de arte.”

Enquanto Jules ganhava a atenção e admiração de todos, seu senhor apenas sorria em um canto, com um cálice de sangue nas mãos.

Afinal, se Jules era uma obra de arte, ele era o artista.


Categorias: Contos | Tags: , ,

55 Comments»

  • Atreus says:

    Achei curtinho mas interessante.

    Teria feito o Jules se despir,chocaria ainda mais o elisio.
    _
    Nice and sweet…Ah e tem uma frase meio sem nexo – bela e androgena o que?

  • E.U Atmard says:

    ou o autor se esqueceu do nome ou queria dizer androgenía. De qualquer das formas percebe-se…=)
    Gostei, se bem que vampiros não são nem de perto nem de longe o meu forte. Samila, no futuro acho que podes explorar melhor esse conceito de arte e do artista, ficou pouco explicíto…

  • Samila says:

    Oi gente, obrigada por lerem e nossa, desculpa pelo erro aí no meio ._.
    eu sou muito desatenta =/
    e fato, Atreus, se ele se despisse, seria um rebuliço.
    E Atmard, vou tentar explorar um pouco mais, como você me disse, falta profundidade ao teor ‘artístico’…
    Muito obrigada a ambos!

  • Andrey Ximenez says:

    Engraçado. Eu adorei o texto, achei-o perfeito (ignorando a palavra q sumira ali no meio). Um clássico de confronto de inflûencias na Camarilla, onde um cainita assiste de longe o circo pegar fogo para só depois receber o mérito.
    Gostei msm.

    • Samila says:

      Obrigada, Andrey
      Obrigada também por ignorar meu maldito deficit de atenção ç_ç
      e sim!é por isso que eu AMO a camarilla! tem gente que acha que o sabá é mais ‘brutal’, mas para mim não há nada mais brutal do que a falsidade, as traições e a inimizade velada por trás de sorrisos ^^

  • Sanchez says:

    Bem legal (apesar de ser dobre vampiros…), uma leitura tranquila e agradável.

    • Todo mundo hoje fica com pé atras sobre vampiros… só por causa da Stephanie Meyer. =/

      Lembrem dos livros antigos.. vampiros… seres das trevas!!

      • Sanchez says:

        n é por causa dos vampiros da stephanie, é que tá TODO MUNDO escrevendo sobre eles, em tudo que é lugar. aí enche um pouco.

        • Samila says:

          eu mesmo tenho estado meio pé atrás, com medo de ver vampiros brilhando no sol….
          mas como eu escrevia sobre eles há muito tempo, virou uma mania, então nao consigo deixá-los de lado, apesar da raiva que dá quando dizem que adoram vampiros por causa de crepúsculo u_u
          mas enfim, muito obrigada por ler =D

      • Jones says:

        Lembrem dos vampiros de Vianco pessoal, quem lê Vianco esquece de Crepusculo rapidinho huahauhauhauha

  • RodrigoBS says:

    Achei legal. Pensei que ele fosse matar o artista e fazer sua obra 😛

    Curto e legal.

  • Lord Jessé says:

    Oieeeee^^
    Mais uma vez, achei muito bom.
    E realmente foi fodastico isso que fizeram no filme!
    vampiros normalmente morriam carbonizados no sol. Lá eles brilham.
    nas classicas histórias, eles dormiam em caixões, lá eles tem insônia!
    mas voltando para seu conto, achei muito bom mesmo

  • Gostei do conto, estranhei quando li a palavra vampiro.. não necessariamente precisava ser vampiros. Mas gostei do final, do criador, do aartista. =)

  • Vitali Vitor says:

    Ah, cara, desculpe aí, mas quando li toreadores lá em cima nem li o resto. Ando saturado de vampiros. Talvez um dia eu leia o conto quando esse momento passar.

  • Bianca says:

    Então… a primeira coisa que pensei foi: “Eita, mas vampiro não tem reflexo!”

    Mas aí lembrei que a Stephanie Meyer para o meu total choque os fez brilhar, então abri a porta para a exceção.
    De qualquer forma, eu gostei.

    • Isso se chama, LICENÇA POÉTICA! 🙂

      • Vitali Vitor says:

        Ou falta de respeito. :3

        • Samila says:

          Sobre o fato desse vampiro ter reflexo, é o seguinte, gente:
          Eu segui a ‘mitologia’ de Vampiro a Máscara.
          Nele todos os vampiros possuem reflexo, excerto os do clã Lasombra.

          e eu imploro, gente, esqueçamos da mulher do crepúsculo, pois eu não aguento mais ler o nome dela @_@

          e Guns, precisava ser vampiro pq eu sou viciada em Vampiro (o RPG)

          Obrigada a todos que leram e comentaram =D

          • Andrey Ximenez says:

            A explicação aqui da Samila é válida. Os defeitos clássicos dos vampiros são distribuidos por vários clãs. Somente os Lasombra não tem reflexo. Os toreadores (Que são o caso) hipnotizam-se por obras de arte.

  • Samila says:

    Uhum, como o Andrey falou, a fraqueza dos Toreador é com relação àquilo que é belo, eles próprios geralmente são belíssimos.
    Isso ajuda a explicar um pouco porque TINHA que ser Toreadores da Camarilla…
    (se fossem do Sabá, a ‘beleza’ seria feita com um matando o outro e espalhando as tripas dele numa tela XD)

    E como o Jones falou, vamos ler André Vianco, ou pelo menos a tia Rice!
    Vamos ler o Livro de Nod! Drácula! A Bíblía, o que for! Só precisamos esquecer a praga purpurinada que tomou a mitologia vampírica! ç_ç

  • Jones says:

    Bom, ache vampiro a mascara demais! he he he isso não é um elogio, tipo não consigo entender os vampiros de vampiro a mascara, politizados demais, mansinhos demais, e Toreadores então!!! Bom, isso é questão de gosto. A história ta bem montada e a trama legal.

    Ei Vitor pode ler sem problemas, tem toreador, tem vampiro, mas não tem atos vampiricos, se trocar ali de vampiros para pintor, escultor ou qualquer outro tipo de artista o conto funciona, o vampiro não esta diretamente ligado a enfase do conto.

    Por fim, fora os pequenos erros de se manter as palavras longe de seus devido lugares he he he, lendo e colocando artista ao invés de vampiro eu gostei do conto.

    • Samila says:

      Hehehehe, entendo, mas eu vejo de outra maneira….
      vejo o ‘politizado’ diferente de ‘manso’, afinal, com sultilezas e palavras certas que foram realizadas algumasdas maiores maldades que a humanidade já viu.Eu gosto da maneira como os Toreadores dominam a sociedade…. é fascinante a meus ver aquele ninho de cobras, traições e perversidades *-*

      • Jones says:

        Bah tchê, tipo assim Samila, meus unicos personagens em vampiro eram um assamita antitribu e um Malkavian antitribu, nenhum outro, o Assamita pelo estilo assassino do clã, nada de politicagem, apenas entrar mudo e sair calado após cumprir o contrato. E Malkavian por poder soltar o lado lúnatico e sadico do clã.

  • Aaaa não entendo nada dos vampiros de RPG. =/

    • Samila says:

      Ah, mas é tãoooo legal, Guns *-*
      Se você morasse no amapá eu te convidava para uma mesa =D
      Tem vampiro para todos os gostos, guns… sedutores, manipuladores, mentirosos, poderosos, perverso, anarquistas, revoltados, loucos, assassinos, demônios, horrendos…

      • Andrey Ximenez says:

        É bem bacana. Eu acho que vai ser a primeira vez q eu indico algo aqui no ONE. Vale a pena ler o Romance dos Clãs. É muito bem bolado. É há um equilibrio, onde a Camarilla comete atrocidades por baixo dos panos enquanto o Sabá se compromete a atos que se comparam a verdadeiro terrorismo. Mt bacana msm…

        • Jones says:

          Bah Andrey, só li um dos romances até hoje e vou dizer que não gostei muito, pelo menos daquele, não posso generalizar, foi o dos tzismice.

  • Jones says:

    Agora se quer ter uma noção de vampiro a mascara, eu recomendo Vampire: BloodLines, o game para PC, é muito bem bolado, tem toda a atmosfera do RPG e tem as restrições de mascara e humanidade, bem storyteller, vc pode resolver as questões de diversas formas, sendo através da diplomacia, ou mesmo da porradaria. Mas é o BloodLines, não tentem o outro, o primeiro que é uma tremenda MER….

    O meu avatar é a imagem de um dos personagens do game, é um Nosferatu

  • Samila says:

    Jones, Tirando a parte do Bloodlines, que é um jogo realmente magnífico e bem bolado (nada melhor do que jogar de malkavian nele), a meu ver seu contato com vampiro não foi muito bom.
    A novela do clã Tzismice é a que eu menos gostei, dentre as que li.
    Adoro a dos Toreador e dos Malkavian ^^
    E experimente algum dia jogar com algum personagem com foco social… pode ser até um Malkavian, ou pasme, um nosferatu! É maravilhoso explorar o lado social do mundo das trevas!
    Imagine um nosferatu com manipulação lá em cima, trabalhando de harpia, controlando todo o fluxo de informação numa cidade, hackeando e controlando os computadores de todos os organs públicos mais importantes, podendo saber do que ninguem mais sabe, e utilizando-se muito bem dessas informações…..

    *-*

    • Andrey Ximenez says:

      Realmente Jones, não começou por um romance feliz. Mas eles tem uma ordem, não funcionam em separado. O ideal seria que você tivesse começado a ler “Toreador”, que é o primeiro da série. Na minha opinião até agora o Ventrue foi o mais interessante, embora o setita também tenha sido muito bom.

      Samila… já joguei muito na Camarilla. Não sei se é por isso, mas ultimamente tenho preferido o Sabá.
      =D

      • Samila says:

        Eu não consigo jogar muito bem com o Sabá porque prefiro o caminho da sutileza… se bem que me agrada a ideia de ser um lasombra manipulando todos os meus peões *-*

        Mas a violência não me agrada tanto…
        como diria um dos motes:
        ‘é mais divertido quando não se tenta com tanta força’

        • Jones says:

          Pequena lista RPGs + Tipos de personagens:

          D&D = Rogue/Assassin
          Vampire = Assamita
          Werewolf = Red Talons
          Star Wars = Dark Side Jedi Guardian

          Build Two Weapon fighting agility warrior.

          Gosto de ação e de jogar com personagens stealth, já joguei com fighters, magos, barbarians, Brujas, Gangrels, Tzismice, Tremere, Lassombra, Silver Fang, Child of Gaya, nunca me dei bem com estes, nunca me diverti com sociologias e brutalidade demais, pra mim como player gosto de agir nas sombras e atacar quando preciso, sem fazer barulho, sem discutir!! E principalmente usando as próprias mãos.

          • Andrey Ximenez says:

            Sei lá, pra mim varia.
            Em D&D curto jogar com warrior. Em Star Wars gosto Jedi Guardian…
            Vampiro curto muito jogar ou de Ventrue ou de Lasombra, embora Brujah seja diver de jogar em Dark Ages…
            Lobisomem gostava de jogar com Cria de Fenris… mas varia. Há epocas que gosto de jogar com personagens sociais, outras um personagem mais agressivo… depende.

          • Eu também gosto de matar com as próprias mãos e sem fazer barulho. 🙂

            … a, vocês estão falando de RPG? O.O

          • Samila says:

            Já eu sou bem oposto, talvez por ser mulher…. ‘-‘
            Se bem que em D&D eu só jogo com personagem porradeiro, tipo barbaro, warrior, monk… ou até um ranger meele.

            Vampiro para mim geralmente é Toreador ou Malkavian, emboara quase sempre me coloquem para jogar de Ventrue u_u
            Para mim o importante em vampiro é fazer com que os outros façam as coisas para mim XD

            Em lobisomem eu só jogo ser for com meu Águia: IMPURO, THEURGE e Filho de Gaia ou Roedor de ossos… Carisma e percepção no limite, do tipo que invoca totem adoidado!
            e CEGO… *-*
            (eu sou apaixonada pelo Águia, é meu personagem favorito dentre todos que criei *-*)

            em storyteller eu sempre faço personagens fracos fisicamente, mas me dou muito bem! o Águia chegou no posto 5 quanto o resto na matilha tava tudo no 2 ou 3 XD

          • Andrey Ximenez says:

            É impressão minha ou nosso querido anfitrião tem hábitos nada amigáveis?

  • Samila says:

    Impressão sua
    Para mim isso é bem normal =D

    gente que joga rpg que é estranha XD

    • Jones says:

      Ei Andrey, vc ainda não se acostumou com estas recaidas psicóticas do Guns???? O cara é um Malkavian escrito!! hehehehehehehehehe

      • Andrey Ximenez says:

        To ligado… pra aturar a galera aki tb não poderia ser mt normal

        xD

      • Samila says:

        Malkavian?? *=*
        Mordeeu? XD
        E bem, eu conheço uns Geovani que dão medo até em malkavian….

        • Jones says:

          Ei menina, olha, olha o que você pede, imagina se a Laise vê isso ai???? uhauahuahuahuahuahau

          Mais uma da série: “Colocando o Anfitrião em maus lençóis”

          • Samila says:

            OPA! Não quero colocar ninguém em maus-lençóis (especialmente eu mesma, que sou comprometida u_u)

            Temos que ter em mente que o abraço de um vampiro não é um ato de amor…
            no caso de um malkavian, trata-se de um ato de suprema elucidação ^^

  • VampiLinha says:

    Uau ‘-‘
    Parabéns =D
    Mais só pra falar uma coisa =/
    Todos os vampiros tem reflexo sobre um espelho mais só anoite em lua cheia
    Isso é coisa que a maioria dos livros não contam…
    Mais fico muito legal
    pena que isso nunca aconteceu =/
    Bjundas =D

  • Samila says:

    uia, ganhei bejunda XD
    Que bom que gostaste, Vampilinha

  • Asami says:

    Adorei o texto. Foi rápido, mas o suficiente pra me deixar na expectativa. Espero uma continuação B)

    • Samila says:

      Obrigada! que bom que gostou!
      infelizmente, ele não possui continuação. Acaba aí mesmo, apenas mais uma noite da camarilla

  • Ana Bourg says:

    “Vampire: BloodLines” – Jogaço. Um dos melhores rpgs que já joguei, adorava jogar de Tremere. Só perde para Fallout (os dois primeiros, o terceiro nem conta porque acabou com o clima da série). 😛
    mas de volta ao texto da Samila, gostei. Como falaram, daria para trabalhar mais a relação arte/ artista entre o pintor e o neófito, colocar mais sutilezas e sarcasmo no diálogo entre eles. E realmente teria ficado interessante se o jovem se despisse no final. A reação dos toreadores amantes da beleza no fim poderia também ser mais dramática. O climinha de intrigas da Camarilla ficou bem legal. =B

  • mindhazard says:

    Comentando textos antigos parte 1:

    Gostei, principalmente da cena da descrição do reflexo no espelho, quando você falou dos detalhes da beleza do neófito. Me fez ter uma boa imagem da cena toda. Muito bom.

  • Andreza says:

    Uau, adorei. Adorei.

  • Sta.Kary says:

    tenho 12 aninhus
    gosto de pop/rock
    gosto de vampiros
    e emos

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério