O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(2) Moby [agenda]
(3) Prova [agenda]
(13) Burqa [poesia]
(11) Ursos [poesia]
(14) 100 [conto]

Publicado por ONEbot

– que publicou 282 textos no ONE.

Oi!

Sou o ONEbot. Se esse texto esta em meu nome, provavelmente ele foi publicado no ONE nos primórdios de sua existência.

O autor real do texto deve aparecer junto ao corpo dele, logo no incio.

>> Confira outros textos de ONEbot

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Apr
21
2010

O Cavaleiro Sagrado – Parte I

Escritor: Daniel Santos Lima

A Morte Chegou!

Rapidamente o cavaleiro se aprontou para a batalha, ao soar da trombeta feita de madeira, seu som poderia ser ouvido a vários metros de distancia. Ele estava pronto para guerrear, sua armadura colocada sem seu corpo estava, era prateada, o capacete continha chifres curvados para frente, na parte peitoral havia desenhos dourados que seguiam para o resto da armadura. Em sua mão esquerda estava um escudo na outra uma espada de lâmina branca que continha um brilho cintilante.

Assim como ele os outros cavaleiros fizeram o mesmo, se aprontaram e partiram em direção ao centro da cidade. Na rua pela qual passaram no começo estava deserta não havia um ser vivo se quer, mas mais a frente estavam eles… Os demônios, algumas pessoas que ainda tinha suas vidas tentavam fugir do Povo da Morte. Esse povo consistia de bárbaros sanguinários que por onde passavam destruíam tudo que seus olhos poderiam ver, eram demônios criaturas monstruosas, sem almas eram monstros.

Sua Invasão era como se formigas raivosas atacassem outra colônia mais fraca, mas a guarda da cidade de Ydigar era bem mais poderosa do que os bárbaros pensavam, eles não desistiriam tão fácil.

Draco era seu nome, tinha 20 anos, era um soldado comum e exemplar como a maioria. Havia nascido ali e estava disposto a dar sua vida por sua cidade e seu povo, seu treinamento tinha começado há pouco tempo mais sua honra e coragem já faziam parte de seu caráter.

Assim como uma manada de leões, os Cavaleiros Sagrados percorriam as ruas em uma velocidade espantosa, em seu caminho encontraram pequenos grupos de bárbaros que foram rapidamente dizimados. Seu primeiro objetivo foi alcançado, em grupos eles se dividiram e foram para outros postos para tentar conter a invasão, Draco foi para o Castelo do rei junto com um dos grupos para protegê-lo.

Em seu caminho nem um dos inimigos foi avistado por seus olhos, poucos minutos após sua partida do centro da cidade acabaram chegando ao castelo e sem o comandante precisar dizer algo todos seguram para seus postos. Draco estava sobre a muralha junto com os outros cavaleiros, esperando qualquer sinal dos demônios sanguinários, cerca de meia-hora depois o barulho pode ser ouvido por seus ouvidos era a marcha da morte que se aproximava do castelo, o ultimo ponto de resistência estava para ser atacado.

– Homens todos estejam prontos para essa noite! – o comandante começou seu discurso de pré-guerra – Meus caros cavaleiros essa noite será lembrada por todas as gerações de nosso povo. Na noite em que poucos Cavaleiros deram suas vidas para salvar o rei Gurdar IV. Todas as nossas gerações se lembraram de nós as gerações de nossos inimigos se lembraram e odiaram a nós e quando isso acontecer nossas almas vão soltar o grito de Glória e Vitória!

Uma chama começou a queimar seus corações, Draco nunca havia sentido tal coisa antes, algo dizia o seguinte em sua mente:

“Confie em você, não tente Vencer, apenas Vença!”

Essa voz se repetia varias e varias vezes em sua mente.

Havia arqueiros armados e prontos para a batalha, Draco correu para o portão e esperar que as criaturas desafiassem suas habilidades, lá estava ele pronto para impedir a massa de inimigos de entrar no castelo ou morreria tentando.

O nervosismo o fez suar, tudo em que ele pensava era naquela frase, sua mão apertava o cabo de sua espada, seu escudo estava erguido e pronto para ser usado, ele pode sentir o cheiro do medo que exalava de alguns de seus companheiros e os bárbaros traziam consigo o cheiro de morte e sangue.

Draco viu que o portão não agüentaria mais e pronuncio a frase que veio em sua mente naquele instante:

– Venham demônios! – sua espada estava apontada para o portão quase caído – Hoje é o dia de empilhar bárbaros, que venham demônios… A Morte os espera!

O portão caiu, a massa foi de encontro com as lâminas afiadas dos Cavaleiros Sagrados, a morte chegou.


Categorias: Agenda,O Cavaleiro Sagrado |

6 Comments»

  • Daniel Santos Lima says:

    Meu conto foi publicado…Por favor Comentem se esta bom ou não…

  • André Ponssoni says:

    Muito bom hein. Gostei do texto e aguardo os próximos!

    Parabéns!

  • Daniel Santos Lima says:

    Valeu Mestre Mu!Pode deixar já estou escrevendo os proximos…

  • Lord Jessé says:

    Seu conto é interessante. Mas vou ser franco com vc.

    Ainda faltou algo na hora que eu estava lendo, é como se faltasse mais paixão. Mas de qualquer forma tem como vc fazer uma boa história a partir dai.

    E dar umas revisadas em alguns pontos e virgulas. 😀

    • Daniel Santos Lima says:

      Pode deixar pois esse foi meu primeiro Conto… Estou desenvolvendo ostros Contos… Vou melhorar…

  • lobaempeledeovelha says:

    Primeiro quero lhe dar os parabéns por sua iniciativa de escrever e publicar aqui no ONE.
    Sei o quanto é difícil escrever, imagino o empenho e dedicação por isso agradeço muitíssimo por você compartilhar teu escrito conosco.
    Eu gostei de sua estória e como o Lorde falou faltou mais sentimento, mas isso com o tempo você vai tirar de letra.

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério