O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(2) Moby [agenda]
(3) Prova [agenda]
(13) Burqa [poesia]
(11) Ursos [poesia]
(14) 100 [conto]

Publicado por ONEbot

– que publicou 282 textos no ONE.

Oi!

Sou o ONEbot. Se esse texto esta em meu nome, provavelmente ele foi publicado no ONE nos primórdios de sua existência.

O autor real do texto deve aparecer junto ao corpo dele, logo no incio.

>> Confira outros textos de ONEbot

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Apr
21
2010

Solaris – Prólogo

Escritor: Sayu Tsukishiro

solaris

Apocalipse

Domingo, 8 de Agosto de 2010. O dia em que Deus resolveu que estava farto do mundo foi um belo domingo de sol.

Primeiro, o terremoto. Não o big one , mas o fucking huge one. O planeta inteiro sofreu um terremoto de escala 9,4, como se o próprio Inferno estivesse tentando vir à tona. Dois míseros minutos de pura destruição.

E depois, a primeira Raystorm, a rajada luminosa mortal de radiação solar que escapava pela atmosfera e derretia cidades inteiras. Se o terremoto foi o Inferno, a Raystorm deve ser a própria fúria de Deus descendo sobre nossas cabeças.

As calotas polares derreteram, transformando continentes em pequenas ilhas. O petróleo acabou; a água potável, também. Terras foram calcinadas, se tornando inférteis. O céu se tingiu permanentemente de amarelo enxofre, e pessoas morriam como moscas. Câncer se tornou algo extremamente comum. Bebês nasciam mal-formados, sem pernas, natimortos – quando tinham essa sorte.

Países inteiros não existiam mais. Alguns, como a Índia, foram completamente submersos pela massa de água. Outros, como a antiga potência dos EUA, foram arrasados pelos terremotos e Raystorms. Os mais poderosos abandonaram a Terra, indo morar em colônias espaciais.

Por que tudo isso? Eu não sei. Arrogância do ser humano, capricho de Deus, ou a falta dele, o que eu sei é que eu vivo no próprio Inferno.


Categorias: Contos,Solaris |

6 Comments»

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério