O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(2) Moby [agenda]
(3) Prova [agenda]
(13) Burqa [poesia]
(11) Ursos [poesia]
(14) 100 [conto]

Publicado por ONEbot

– que publicou 282 textos no ONE.

Oi!

Sou o ONEbot. Se esse texto esta em meu nome, provavelmente ele foi publicado no ONE nos primórdios de sua existência.

O autor real do texto deve aparecer junto ao corpo dele, logo no incio.

>> Confira outros textos de ONEbot

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Dec
27
2010

Presidente

Escritor: Rafael Ramos

presidente

Esfregava minhas têmporas, tentando eliminar minha leve dor de cabeça. Depois de muitos anos nesse trabalho, sinto que estou ficando velho. Minhas pernas doem mais. Eu não sou tão agil. Tenho um tremendo medo de estar no local errado. Na hora errada. Medo de exercer meu trabalho, de certo modo. Eu devaneava com os olhos fechados, preocupado.

– O presidente esta se preparando para buscar seus filhos na escola. Escoltem ele. – ouvi em meu fone.

Abri meus olhos, tenso. Virei-me para a porta, esperando que ele saísse. A maçaneta girou lentamente. “Ele está calmo. Ou cansado talvez.”

– Senhor presidente – eu cumprimentei, sem deixar transparecer o orgulho.

– Bom dia. – ele disse a mim e ao segundo guarda costas sorrindo. Olhou em meus olhos e foi andando enquanto seguiamos ele.

XXX

– Você tem filhos?

– Tenho sim, senhor.

– Cuide muito bem deles – disse ele me fitando. – Não tem o mínimo sentido bancar vidas hoje se depois de alguns anos o lugar onde moram não tenha preparação alguma. Se você cuida da sua casa hoje, ela ainda será muito melhor. Não entre num ciclo vicioso.

-Obrigado, senhor.

Ele sorriu e entrou em seu carro.


Categorias: Contos | Tags: , ,

22 Comments»

  • Sanchez says:

    e….? tenho a impressão de que tá faltando alguma coisa, tipo o conto..

    Continue escrevendo que tu melhora!

  • filonerd says:

    Bem, tudo que eu queria passar esta ai. É uma mensagem meio implicita do que eu mais valorizaria num presidente: que ele fosse um bom pai e um pensador. Tome suas conclusões 😛

  • Tomás Kroth says:

    Achei pobre, com pouco conteúdo e sem nexo. O Presidente não passou a idéia de pensador, tão pouco a de bom pai. Faltou aprofundar o personagem. Tu vacilou um pouco na tua primeira pessoa…Por exemplo, para manter o tempo verbal do conto, o certo seria “Eu devaneio” e não “Devaneava”, o que traz um pouco de incoerência ao trecho.

    Desculpa a sinceridade, mas acho que tens um caminho a andar ainda. Só espero que não desistas e tente sempre melhor, anseio por ler um bom conto teu.

  • filonerd says:

    Não queria aprofundar muito no personagem. Acho que uma parte do conto seja ate dispensavel! Todas as ideias que eu gostaria de passar estão na fala do presidente.Pensador pois ele vai alem do pensamento imediato de muitos lideres. Um presidente que pensasse no futuro do país investe corretamente. Não quer frutos de seu trabalho imediatamente, muito menos riquezas. Quer que seus “filhos”, metaforicamente ou não, tenham uma boa educação e suporte.

  • filonerd says:

    Quanto a concordância de devanear, esta correta. No momento ele devaneava com os olhos fechados, entende? Ah, eu tenho outros contos. Procure “Dominação” aqui no ONE 😉

  • Andrey Ximenez says:

    O conto não causa efeito. Logo, não é conto.

    Se quisesse trabalhar a imagem do presidente como um pensandor e “bom” presidente, deveria ter apresentado um argumento contrário no inicio.

  • Lord Jessé says:

    Entendo quando você disse que tudo o que queria passar está no texto. Mas mesmo assim, é como se estivesse faltando algo.

  • Atreus says:

    Sim e ai?O presidente morre?O planeta é invadido por alienigenas sanguinarios?Na verdade o guarda costas é um traveco chamdo GALAXIA nas horas vagas?
    _
    CADE O PLOT TWIST?

    • E.U Atmard says:

      O grande plot twist é o presidente dizer Bom dia. Não me entendam mal, podia ser uma fala chave, mas isso requereria que houvessem duas ou três páginas de dissertação ANTES E DEPOIS da fala. Isto é muito bonito arranjar significado para um conto, mas transmiti-lo é muito mais difícil e mais custoso.

  • uma leitora says:

    uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

  • Ana Bourg says:

    Teria sido legal o autor ter realmente trabalhado a matáfora que pretendia passar através desse conto em pelo menos mais uns 3 ou 4 parágrafos.
    Seria possível, dentro do tema, escrever algo sarcástico e inteligente, mas parece que não foi lá um texto muito inspirado. Realmente faltou alguma coisa.

  • John Macedo says:

    É uma boa cena. Veja bem, uma boa cena e nada mais. Eu gosto de cenas curtas que passam uma mensagem, e que nos deixam pensando. Seja imaginando contos, ou mesmo no cinema. Essa sua cena, não faz isso. A ideia que você queria transmitir do presidente, não se mostra para nós leitores. A gente só sabe, porque você comentou.

  • Franz Lima says:

    Pouco conteúdo no texto. A mensagem até que não foi mal passada, mas, como comentado antes, ficou uma lacuna muito grande, dificultando a fluidez do texto.
    Nem sempre os trabalhos curtos são os mais fáceis. É difícil transmitir uma boa idéia com uma limitação tão grande. Mas foi o próprio autor que optou por isto.
    Continue escrevendo e pondo em prática suas idéias.

  • Bem, com um pouco de esforço dá para achar que o Presidente fosse um bom pai, mas não há nada no texto que indique que ele seja um pensador. O texto está muito bem escrito, Rafael, mas o enredo não me disse muita coisa… Penso que você poderia ter trabalhado melhor as personagens desta história.

  • André Alves says:

    O conto ficou muito em aberto… Talvez se você tivesse prolongado mais o diálogo (se é que pode-se chamar isso de diálogo) poderia ter passado melhor a idéia do “bom pai” e “pensador”.

    Mas aos poucos você vai melhorar.

  • Pois é teve um plot twist alí, mas ficou confuso. 😐

  • may-mory says:

    Simplicidade às vezes é bom.
    Queremos um presidente que pensa como este 🙂

  • nielperugini says:

    Confesso que não entendi o que você quis passar.

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério