O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(15) Orcs [poesia]

Publicado por The Gunslinger

– que publicou 1572 textos no ONE.

Ocupação: Analista de Sistemas de Colaboração, Escritor, Blogueiro.

Grupo a que é filiado: O Nerd Escritor, Blog do Gunslinger.

Base de operações: Corupá, SC – Brasil.

Interesses: Literatura, Cervejeiro, Internet, Teoria Computacional da Mente, Tiro com Arco e Futebol Americano.

Autor(es) Influênte(s): Stephen King, Bernard Cornwell, J.R.R. Tolkien, Neil Gaiman, Patrick Rothfuss, Paulo Coelho.

Livros que recomendo: A Torre Negra (Stephen King), Crônicas Saxônicas (Bernad Cornwell), Crônica do Matador do Rei (Patrick Rothfuss), O Silmarillion (J.R.R. Tolkien), Lugar Nenhum (Neil Gaiman), O Diário de um Mago (Paulo Coelho).

>> Confira outros textos de The Gunslinger

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Jan
16
2014

Algumas lembranças

Já lí mais livros do que consigo lembrar.

Já bebi vários tipos de cervejas e bebi mais do que deveria.

Já bebi mais café do que deveria também.

Já tentei ser cientista.

Já estudei como computadores funcionam.

Já tive amores platônicos.

Já me apaixonei.

Já amei de verdade.

Já joguei o campeonato catarinense e brasileiro de futebol americano.

Já atirei flechas com um arco.

Já rodei por aí em uma motocicleta de 1100cc.

Já joguei muita bola na rua.

Já passei horas jogando video game.

Já acampei como escoteiro, explorei cavernas e desci de paredões e pontes com rapel.

Já escrevi e criei blogs.

Já fiz vídeos e gravei podcasts.

Já passei horas sobre códigos fontes, tentando fazer na base da lógica aquilo que depois vim a entender só funciona com esoterismo, sacrifício aos deuses e exorcismo.

Já falei em outro idioma com pessoas de outras partes do mundo.

Já vivi no mundo corporativo e estive em mais reuniões do que gostaria.

Já sentei com uma pessoa idosa e conversei com ela por quase três horas, ouvindo as histórias que ela tinha para contar.

Já fui em shows de metal fazer headbang e entrei em muita roda punk.

Já me vesti de fritz e tirei fotos com turistas na oktoberfest.

Já escutei música clássica, comendo macarronada e bebendo vinho, sentado em uma poltrona de frente à uma lareira.

Já virei noites jogando rpg com amigos.

Já discuti muita filosofia e ciência em mesa de bar.

Já conversei com as paredes e ouvi elas responderem.

Já bati duas vezes de carro.

Já vi uma pessoa agonizar e morrer na minha frente em um acidente.

Já banquei o herói guiando um grupo de perdidos no meio da floresta durante a noite.

Já fui resgatado por bombeiros por estar perdido no meio da floresta durante a noite.

Já criei aranhas em aquários, peguei cobras na mão e tive uma águia pousada em meu braço.

Já comi o peixe que eu mesmo pesquei, já preparei ovo no espeto, bife na pedra, costela fogo de chão, um bom chimarrão e café tropeiro.

Já plantei árvores e derrubei elas com machado.

Já cortei o mar revolto na proa de um barco, com a chuva caindo no rosto e sentido as ondas baterem e se quebrarem contra o casco da embarcação.

Já tatuei um dragão nas costas e também tatuei minha paixão pelo café e pela cerveja no braço.

Já olhei para a imensidão do infinito através de um telescópio e ví a mesma imensidão através de um microscópio.

Já parei tudo, simplesmente para observar como a natureza é, e como as pessoas são.

Já fiz pessoas felizes.

Já fiz muita merda.

Já passei por muito mais que tudo isso…
… e ainda tem tanto para se fazer.
🙂


Categorias: Blog do Guns | Tags: ,

12 Comments»

  • J.Nóbrega says:

    Oww gostei demais!!!
    .
    Já fui um aventureiro igual você. hehe
    .
    E há tanto a se fazer, é nesse momento que vemos que vida realmente é curta! Vivamos
    .
    “Já passei horas sobre códigos fontes, tentando fazer na base da lógica aquilo que depois vim a entender só funciona com esoterismo, sacrifício aos deuses e exorcismo”.
    .
    Abandonei o curso de programação, pois nunca levei muito jeito pra macumba! kkkkk

    • Hehe.. olha esse texto foi um exercicio bem saudável.

      comecei a pensar em algumas coisas que já fiz, ai nisso fui anotando, e mais coisas iam surgindo.

      Quando vi.. tinha isso aí. 🙂

      É bom olhar pra tras nestes casos… mas sempre mirando algo mais a frente. 🙂

  • Claudeir da Silva Martins says:

    Belo texto! Bem realista. Também já tive muitas aventuras e já tentei ser inventor de algumas coisas. Tenho alguns projetos ainda em mente, mas devido a burocracia brasileiro, desiste de ficar quebrando a cabeça com essas coisas, estou mais voltado a literatura atualmente.

    Também já passei horas jogando e jogando, hehe… Resident Evil e Silent Hill que o digam. Agora só uma pergunta: O que você quis transmitir com: Já passei horas sobre códigos fontes, tentando fazer na base da lógica aquilo que depois vim a entender só funciona com esoterismo, sacrifício aos deuses e exorcismo? Oo, Nunca gostei de programar nada e a única coisa que já fiz em termos de informática foi uma calculadora html para efetuar cálculos de gematria. Mas esse negócio de comandos estressa um pouco, gosto mais de matemática, rsrs…

    Olha, eu nunca vi ninguém morrer na minha frente, mas deve ser muito ruim, pois certamente vai marcar para o resto da vida. E embora eu seja paulista, não nego que já tomei um bom chimarrão. 🙂 Em fim, a vida não para, portanto, vivamos com consciência.

    • Claudeir da Silva Martins says:

      Ah propósito! Qual é o teu signo? 🙂 Arriscando um chute aqui, tu és ariano?

      • Não acredito em signos. 🙂

        • Sidnei, o crítico absoluto says:

          O fato de você não acreditar em signos não quer dizer que eles não existam. Querendo você por bem ou mal, você tem um signo. Eu também não acredito em previsões do horóscopo, mas mesmo assim tenho um signo, que é Peixes.

          O teu deve ser Mula, só pode. hahaha #brinks

    • O texto é realista, pois são fatos mesmo.

      Recomendo a todos olhar para o passado, para catalogar o que já viveu. Re-lembrar as experiencias e perceber como elas podem servir de apoio para o que ainda devemos fazer no futuro. 🙂

  • Sidnei, o crítico absoluto says:

    Já te falei que você é um caso de estudo para a ciência.
    E depois de refletir e escrever tudo isso, o que te falta ainda? (não vale responder “dinheiro”, seria tosco demais =] ).

  • Muito legal o texto Guns! No aguardo de “Memórias de um Ex-Programador Macumbeiro”.

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério