O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

conto da noiteO Conto da Noite
Rituais
As pessoas trabalhavam felizes em meio aos limoeiros. Homens e mulheres contentes colhiam os frutos que surgiam abundantemente naquele lugar.

Em meio ao tumulto, um casal arrumava tempo para brincar.


Publicado por Evandro Furtado

– que publicou 95 textos no ONE.

Ocupações: Estudante de Letras (sim, isto é ocupação) e escritor amador em tempo vago.

Base de operações: Lavras/MG (por mais que eu duvide que esteja realmente aqui, às vezes).

Interesses: Cinema, música, literatura, professional wrestling e uma boa pizza se for possível.

Autores Influentes: Stephen King, Dan Brown, Agatha Christie, Paulo Coelho, Tolkien.

Objetivos: Parafraseando o Coringa de Heath Ledger: “I just do things!”

>> Confira outros textos de Evandro Furtado

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Apr
24
2014

Sobre adaptações da literatura para o cinema

Pessoas, olá!

Um tópico para o fórum.
O que vocês acham das adaptações cinematográficas?
Sabemos que existem muitas adaptações ruins… mas também existem boas adaptações.

Gostaria de sugestões de vocês.
O que vocês recomendam assistir como adaptação, e o que vocês não recomendam.

Podem colocar até se recomendam ver o filme antes ou depois de ler o livro. 🙂

Publicado por
– que publicou 1572 posts no O Nerd Escritor.


Categorias: Fórum | Tags: , ,

30 Comments»

  • Senhor dos Anéis!
    É uma boa adaptação. A Sociedade do Anel, dos tr?s filmes, é o meu favorito.
    A chegada do exército de fantasmas no Retorno do Rei estragou a batalha no terceiro filme. 😐

    Harry Potter.
    É uma adaptação legal.
    Gosto dos dois primeiros filmes, tem uma aura mágica maior. Daí mudou o diretor e o filme ficou mais sério.
    Recomendam que assistam, mas não deixem nunca de lerem os livros. 🙂

    Coraline
    Ótima adaptação em animação do livro do Neil Gaiman.
    Vale a pena assistir!

    300
    Adaptação da Graphic Novel do Frank Miller!
    Foi uma transposição para as telas.
    Excelente filme! Deve ser visto!

    … depois eu volto aqui para falar das adaptações do Stephen King.

    • Assisti todos esses filmes, e fiquei interessada em ler Coraline.

    • Lucas Valadares says:

      Sobre o senhor dos anéis, o primeiro é o melhor. O segundo o pior. O terceiro é bom o suficiente. Não achei que a parte da batalha estragou, achei bem legal até.

  • O Morro dos Ventos Uivantes – O Heathcliff do livro é insuperável, mas todos os rapazes que atuaram no cinema mandaram bem! Agora a Cathy, só da Juliete Binoche mesmo…

    Drácula de Bram Stocker – tem mais personagens e uma pegada diferente do filme, ou o Coppola não leu, ou não entendeu.

    Hugo Cabret – Quando eu soube que filmariam quase desmaiei, o filme ñ deixa a desejar, principalmente pq se vc reparar bem, alguns trechos o Senhor Meliés é o proprio, ao invés do Ben Kingsley caracterizado.

    O Mercador de Veneza – é Al Pacino interpretando Shakespeare, falar mais o q?

    Perfume, a historia de um assassino – Livro bacana, filme mediano.

    Peter Pan – Estou lendo é de chorar, e olha que ñ curto o filme, cá entre nós nem o desenho da Disney. Não gostava de Peter Pan até ler o livro.

    Os Infratores – estou lendo, ganhei de presente, vai ficar na estante depois que eu terminar. Não sei se porque é história real, ou porque o tema é de dar água na boca, estou adorando! O filme exceto o milagre da multiplicação que o Hardy faz com um texto ruim não é grandes coisas. O Howard Bondurant, por exemplo, é um grande personagem e quase nem aparece na versão de cinema.

    Reconhecendo que deve ser um trabalho difícil adaptar, ainda preciso apontar toda versão de Júlio Verne como sofríveis, a Bússola de Ouro tb.

    Comprei Os Homens que Não Amavam as Mulheres, descobri que tem filme… são bacanas?

    • Eu coleciono os filmes do Gary Oldman, esqueci de mencionar O Espião que Sabia Demais, amo o livro de paixão, e apesar das indicações ao Oscar não curti, é difícil nos agradar com livros muito queridos!

      Tb tenho que elogiar o Auto da Compadecida do Guel Arraes, sempre.

      • Lucas Valadares says:

        Eu vi perfume, mas não li o livro. Achei ótimo.

        • Lucas Valadares says:

          Os homens que não amavam as mulheres é ótimo, tanto o filme quanto os livros. Embora os livros sejam muito melhores. Os filmes suecos são melhores que os americanos também..

          • É um livro mais fácil de achar em sebo do que em lojas, pena que moramos muito longe!

            E eu li sobre as versões americana e sueca, a sua opinião bate com o senso geral. Só achei triste o autor ter morrido antes do reconhecimento. Lamentável.

  • Wilson Faws says:

    Série Sherlock, da BBC. Nem vou entrar em defesa das qualidades dela, porque ela é majestosa o suficiente para falar por si só. Apenas procure a respeito, e assista 🙂

  • Lucas Valadares says:

    Algum lugar do passado, a adaptação é melhor que o filme.

    O senhor dos anéis, sendo o primeiro o melhor e o segundo o pior.

    O hobbit é uma ótima adaptação, e todas as reclamações (com exceção do romance elfa-anão) são totalmente infundadas. No geral os filmes serão melhores que os livros.

    Percy Jackson e o ladrão de raios é a pior adaptação da história. O segundo é melhorzinho.

    O filme do Eragon é ridículo.

    O poderoso chefão é uma ótima adaptação, embora o livro seja umas dez vezes melhor.

    Game of Thrones é muito bom, muito bom mesmo. A única reclamação que eu tenho em todas as temporadas é do final da segunda temporada a parte do ‘Where are my dragons???’ que ficou horrível, o resto é muito bom e mantém o espírito dos livros. Também acho as reclamações contra a série infundadas…

  • gente..to com um pouco de vergonha mas…como é feita as divulgações de novas historias?
    sou novo por aqui..nunca escrevi antes. meu primeiro projeto ta postado ai mas n sei como fazer pra divulgar…sei que n tem nada a ver com o tópico, minhas sinceras desculpas por isso, mas, por favor me ajudem

  • Já postei, na verdade, só um esboço. nada de mais…
    soaihsoaishoaish
    Mais uma vez, desculpe a falta de tato.
    Obrigado.

    • Evandro Furtado says:

      OK, tá tranquilo. Mais uma dica: quando for responder o comentário de alguém, clica no link “reply” na janela do comentário da pessoa, assim ela sabe q tá falando com ela. vou ver se acho seu texto aqui e dou uma lida.

  • J.Nóbrega says:

    Eu gosto das adaptações das Crônicas de Nárnia.
    .
    Game of Thrones!
    .
    Gosto muito da adaptação de à Revolução dos Bichos de George Orwell.
    .
    300!
    .
    Harry Potter ficou legal.
    .
    Percy Jackson foi horrível (o primeiro)
    .
    A Trilogia dos Senhor dos Anéis e O Hobbit (apesar de alguns problemas) são ótimos filmes!
    .
    Hannibal e O Diário de Bridget Jones para fechar a lista. 😀

  • Rodrigo says:

    Para quem curte animação (meu caso), eu achei o filme do Como Treinar o Seu Dragão, bem superior ao livro… Isso raramente acontece em adaptações.

  • Creio que adaptações literárias para cinematografia são a expressão do desejo de observar a obra em um âmbito maior e mais impactante, de modo que mais pessoas tenham acesso a história. É claro que- e na sociedade financeirista em que hoje nos encontramos não devemos imaginar que algo esteja a salvo de tal interferência- a renda gerada por uma produção cinematográfica, justamente pelo maior alcance do mercado consumidor, é superior a de um livro, incentivando, assim, uma maior ocorrência de adaptações para o cinema. Todavia, como já citado acima, é fácil listar diversos títulos que foram adaptados, seja para a cinematografia, ou para a televisão, no formato de séries, e se não conseguiram alcançar a majestosidade de seu precursor, ao menos incentiva a leitura. Digo isto porque, assim como Wilson Faws, impressionei-me com a série Sherlock, da BBC, a qual, definitivamente, dispensa comentários, direi apenas que é uma esplêndida adaptação das obras de Sir Arthur Conan Doyle para a atualidade, com um elenco extraordinário, uma melodia maravilhosa, cenários incríveis (Londres, como sempre), efeitos especiais estonteantes e uma direção sensacional. Enfim, a partir desta série comecei a ler as obras originais de Conan Doyle e hoje sou um apaixonado pela era vitoriana. Aproveitando este comentário, que já está demasiadamente extenso, quero sugerir a leitura de um romance que acabei de concluir, o qual se chama “A Sociedade dos Meninos Gênios”, de Lev AC Rosen, outra obra genial que eu apreciaria bastante ver nos cinemas.

  • Brasileirinhas (obscenidade identificada). Ok. Falando sério agora. Não sei se tenho autoridade para comentar alguma coisa, até mesmo porque eu não me considero um artista, o que dirá um escritor. só sou um cara com ideias, colocando histórias em meu blog de histórias online (www.osacodehistorias.com). E acabo meio que me sentindo perdido aqui. Mas, esta é outra história que não quero contar.

    Mas, tomando algum atrevimento, acho interessante adaptações que surpreendam, que não fique apenas limitadas as obras as quais foram inspiradas, tais como Sherlock Holmes (O filme de 2009). O Livro em si enfatiza toda a astúcia do protagonista, a frieza analítica do detetive que também se reflete na sua personalidade, bem como sua arrogância. No filme, isto tudo ganha tons até cômicos. E sem falar na dinâmica que toda história ganha em relação a quem folheia as páginas.

    Também gosto do Senhor dos Anéis e de alguns filmes do Harry Potter.

    Quanto a assistir ou ler a obra primeiro. Depende do que você quer sentir. Simplificando filmes são artes mais objetivas. Livros exploram mais a subjetividade de quem lê.

    Uma coisa é:

    Alguém ver um cara correndo atrás de garota de quem ele gosta antes que ela saia da cidade. E depois de encontrar a casa vazia, só então para se deparar com a mulher que ama.

    Não tem muito espaço para imaginar, você já está vendo o que está acontecendo.

    Outra coisa é ler:

    “Ele correu como se nada mais importasse. Sabia que ela sairia da cidade para nunca mais voltar, levando consigo a sua chance de ser feliz.”

    “- Eu te amo! – O desesperado homem soltara o grito preso na garganta assim que chegara na pequena casa amarela, cuja a porta na cerca sempre lhe recebia entreaberta, mas de dentro ninguém lhe respondia, ninguém lhe aguardara. Apenas se deparou com os vãos da casa vazio nos quais ele vagava a procura da mulher que habitava os seus pensamentos.”

    “- Isto foi para mim? – O timbre feminino bastante conhecido lhe vinha como música aos ouvidos. Todo esforço tinha valido a pena. Ao se virar aquele doce anjo mulher lhe atacara com um sorriso.”

    Aqui há mais possibilidade para o leitor criar uma expectativa como “ele correu como se nada mais importasse por que estava indo muito rápido, por que estava preocupado com ela, os dois… O cenário muda em relação a quem ler.

    Então é isto.

    Se quiser ler o livro primeiro, a não ser que o filme tenha uma dinâmica muito boa, pode ser que você se decepcione.

    Se quiser assistir o filme primeiro, sua perspectiva quanto a leitura pode ficar limitada.

    Cabe você decidir que risco escolher.

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério