O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(8) Uno [agenda]
(0) Olga [agenda]
(0) ERROR [agenda]
(0) Ela [agenda]
(3) Pogo [agenda]

Publicado por Evandro Furtado

– que publicou 95 textos no ONE.

Ocupações: Estudante de Letras (sim, isto é ocupação) e escritor amador em tempo vago.

Base de operações: Lavras/MG (por mais que eu duvide que esteja realmente aqui, às vezes).

Interesses: Cinema, música, literatura, professional wrestling e uma boa pizza se for possível.

Autores Influentes: Stephen King, Dan Brown, Agatha Christie, Paulo Coelho, Tolkien.

Objetivos: Parafraseando o Coringa de Heath Ledger: “I just do things!”

>> Confira outros textos de Evandro Furtado

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Apr
29
2014

X-Bacon – Projeto Conto em Conjunto, Capítulo Dezessete

xbacon

Da janela de seu apartamento, Zimmer fitava o por do Sol no horizonte. Nas caixas de som instaladas no quarto, a ópera Die Walküre, de Wagner, soava. A alguns metros, em sua cadeira de rodas, Hitler parecia, especialmente, apreciar a obra, principalmente quando The Ride of the Valkyries, sua parte mais famosa, toava.

Ao som da canção, o cérebro de Zimmer parecia funcionar melhor, como que levado pelo compasso que estimulava seus neurônios a dançarem no grande teatro que havia em sua mente.

Ele ponderava os fatos. Afinal, se Charles Manson de fato aliara-se a Cássia, as coisas poderiam dar muito errado. O ex-presidiário era um líder nato e um grande estrategista, apesar da idade avançada. É por isso que, ele acreditava, chegara o momento de utilizar a carta que guardava na manga.

– Mandou me chamar, senhor? – uma voz feminina soou atrás dele. Era Esmeralda.

– Sim, minha querida. Creio que tenha chegado a hora.

– Eu estou entendendo direito?

– Está minha cara. Precisamos do garoto.

– Mas senhor, achava que o projeto Branca de Neve só iria ser utilizado se o grupo estivesse completo.

– As circunstancias exigem medidas drásticas.

– Entendi. – Sonja assentiu, deixando o apartamento.

– Me parece um tanto preocupado, meu jovem. – disse Hitler em sua cadeira.

– Você não estaria?

– Nunca fui do tipo que me precipitasse. Não creio que possa haver momentos de desespero na vida de um homem. Principalmente quando se carrega uma pequena dose de silício junto ao colarinho.

– Alguns de seus métodos ainda me são, exóticos, mein führer.

– Mas, deve concordar, funcionaram muito bem, durante muito tempo.

– Aqui está. – a porta se abria mais uma vez, e Sonja estava de volta. Desta vez trazia consigo um garoto, que não tinha mais que vinte anos. Era muito pálido. Os cabelos negros e lisos, cobriam o rosto em uma franja estilho gótico. Seus olhos vermelhos e saltados indicavam que estava ocupado quando foi chamado, isso poderia se confirmar ao notar as marcas de agulhas ao longo de seus braços magros. A despeito da situação lamentável do menino, Zimmer esboçou um sorriso alegre ao vê-lo.

– Seja bem vindo. – ele saldou. – Zangado!

 

+

 

Manson caminhava pelo corredor escuro em direção à porta. Entrou sem bater.

– Escolha inteligente. – disse a mulher sentada de costas. – Achei que não viria.

– E como poderia recusar um convite como esses, Senhora?

Cássia virou-se frente à provocação de Manson. Olhou dentro dos seus olhos. Dois predadores, fitando um ao outro, procurando a melhor estratégia de ataque.

– Não se preocupe, Charles. Tomei as precauções necessárias para contigo. Não espero muito de um assassino. Se bem que você nunca teve muita coragem de fazer as coisas com as próprias mãos não é?

– Você me faz rir, Cássia.

– Pois não devia, velho. Tome cuidado com suas palavras. Esse é meu castelo. Eu sou a rainha aqui. E não há nada que você possa fazer aqui.

– Tem razão. Não há nada que EU possa fazer.

Uma figura surgiu, então, das sombras, por trás de Cássia. Estava munido de um porrete e lançou contra a nuca da mulher, que desabou inconsciente no chão. Manson se abaixou ao seu lado e sussurrou em seu ouvido.

– Onde está sua precaução, Senhora? Você mesmo disse que eu nunca faço as coisas por mim mesmo. Pensei que tivesse adivinhado. – ele soltou uma grande gargalhada. Em seguida fitou a silhueta gorda, que se encontrava apoiada à mesa, recuperando o fôlego que perdera depois do simples movimento. Manson sorriu para o homem.

– Olá Belly Button!

Capítulo 1 por Lucas Valadares

Capítulo 2 por Evandro Furtado

Capítulo 3 por Maria Oliveira

Capítulo 4 por J. Nóbrega

Capítulo 5 por Gustavo Roças

Capítulo 6 por Rodrigo C Cittadino

Capítulo 7 por J. Nóbrega

Capítulo 8 por Evandro Furtado

Capítulo 9 por Maria Oliveira

Capítulo 10 por Lucas Valadares

Capítulo 11 por J. Nóbrega

Capítulo 12 por Rodrigo C Cittadino

Capítulo 13 por Maria Oliveira

Capítulo 14 por Lucas Valadares

Capítulo 15 por J. Nóbrega

Capítulo 16 por Maria Oliveira


Categorias: Conto em Conjunto,Contos | Tags:

22 Comments»

  • Evandro Furtado says:

    Taí pessoal, mais um capítulo do nosso “X”. Esperando a galera voltar. Sei que todo mundo têm suas obrigações e tals e acho que é por isso que anda meio parado.

    Ah, resolvi por o link dos outros textos, não sei se alguém já havia feito isso, mas acho que fica mais fácil pra quem for ler. Agora vou ali assistir meu Corinthians, flw galera!!!

  • Obrigada por voltar Evandro! Bora matar esse Xis! Várias coisas:
    Nunca pensei q concordaria com Hitler, essa música é incrível!
    E tb nunca pensei q m preocuparia com o Manson, mesmo q ele tenha dado o troco na Cássia, q foi mto cara de pau naquela cartinha, o Zimmer ficou desconfiado com ele. Será q vai acreditar q foi um sequestro?
    O Belly voltou, q figura! Mas como ele entrou no bunker e como sairão? Vamos esperar!

    Engraçado uma coincidência q rolou, minha outra opção de capítulo dezesseis era de um jovem problemático nascido do Branca de Neve, q tivesse feito uma M mto grande que fizesse o Zezinho trair-se em seu sigilo, na minha ideia ele tb estaria sob custódia do Z, aí vc foi lá e fez! Mta coincidência, como diria as crianças, transmimento de pensasão!

    • Evandro Furtado says:

      Eu acho que as coisas começam a esquentar para um fechamento. Temos alguns lados estabelecidos, algumas dúvidas quanto a alguns indivíduos, e isso vai permitir que cada autor imprima suas ideias na trama.

      Em relação ao Belly, e como ele entrou no bunker, isso fica a critério de quem for escrever o próximo capítulo. Será que existem traidores entre os seguidores da Cássia? Isso possibilitaria, também, que houvessem traidores do outro lado. Enfim, muitas questões pra se pensar.

  • Belle says:

    Galera,
    .
    Desulpem, eu tinha ficado de fazer o capítulo dezesseis, mas, aconteceram umas coisas aqui na vida real que me fizeram esquecer COMPLETAMENTE qualquer outro assunto…
    .
    Enfim, eu já tinha começado a escrever, dando continuidade àquele papo entre a Cassia e o Templário, mas, com esses dois capítulos que vcs escreveram se encaixando depois daquela conversa na “linha do tempo”, eu vou fazer o meu capítulo como se fosse um “dejá vu” e tal…
    .
    Aliás, isso é uma coisa que está me incomodando há algum tempo nessa história: a falta de uma cronologia. Não dá pra saber quanto tempo se passou entre o primeiro capítulo e o dezessete, e nem entre cada reviravolta na trama. Eu tentei dar uma “organizada” no capítulo que estou escrevendo, mas, tá foda!

    • Belle says:

      p.s: Não é “dejá Vu” o nome da parada, é “flashback”… Huahsuhas… Cismei com a palavra “dejá Vu”. ¬¬

      • Evandro Furtado says:

        Não se incomode Belle, flashbacks são sempre legais (e dejá vus também).

        Quanto a cronologia, não tinha pensado nisso. Acho que pra ter uma ideia ia ter que parar dar uma repassada nos capítulos anteriores para ver quando cada um acontece. É um trabalho um pouco árduo. Eu, particularmente, nunca me importei muito com a cronologia, simplesmente porque sento e escrevo sem pensar em mais nada. Então pra mim nunca importou muito se é um dia ou um anos, afinal, boas histórias estão além da dimensão de nosso tempo.

        • Bom, concordo plenamente! Hj estava ensinando o João a jogar bola e do nada me veio a conversa da Cassia com o Bill. Já que a Belle escreveu ela pode copiar aqui e vcs colam antes do Manson chegar, sacou? Um capítulo misto de dois autores, sem precisar do flashback. Eu ia sugerir p Evandro enxertar esse bate papo, mas cara,tá tudo prontinho, perfeito p mim!

          • Belle says:

            Eu meio que tenho TOC, preciso saber quando, onde e como… Sou uma chata! Mas, enfim. Realmente, ia dar trabalho organizar tudo…
            .
            Sinceramente, eu gostei mais da ideia do flshback pq se encaixou melhor no que eu já tinha. Meu capítulo está mais introspectivo, sem muitos diálogos, então, eu posso fazer o flashback como se fosse uma memória de certo personagem, sem que isso afete muito o ritmo. Mas, vcs é quem sabem.

  • Bom, concordo plenamente! Hj estava ensinando o João a jogar bola e do nada me veio a conversa da Cassia com o Bill. Já que a Belle escreveu ela pode copiar aqui e vcs colam antes do Manson chegar, sacou? Um capítulo misto de dois autores, sem precisar do flashback. Eu ia sugerir p Evandro enxertar esse bate papo, mas cara,tá tudo prontinho, perfeito p mim!

  • O coment foi duas vezes, vcs já devem ter se acostumado com meu tablet surtando.

  • Por mim tudo certo de qualquer forma! Vamos matar esse Xis, é trabalhoso manter o equilíbrio entre a produção conjunta mas a gte dá conta! Estou louca p ler esse capítulo, aliás, me dei conta q nunca li um texto seu, Belle! Manda um link p mim, bom rever vc por aqui! Bjins

    • Belle says:

      Haha… “Vamos matar esse xis”.
      .
      Acho que meu capítulo vai dar uma boa base pro final. Mas, estou com medo de ficar grande demais e muito cansativo… Pelas ideias que estou tendo, daria pra fazer dois capítulos, vou tentar dar uma enxugada!
      .
      E, já que vc pediu, vou deixar o link do meu último texto aqui: http://www.onerdescritor.com.br/2014/01/para-nao-sussurrar/
      .
      Espero que goste!

  • J.Nóbrega says:

    Haa voltei galera!!!
    .
    E já to preparando um Xis na chapa só falta o bacon! hehe
    .
    Que bom que A Maria e você deram continuação, acho que estamos encaminhando um fechamento. Agora vou ali publicar um conto novo! Flw

  • Belle says:

    Galera,
    .
    Tudo bem se eu deixar pra postar o capítulo na quinta-feira? Ando muito enrolada no trabalho e não vou conseguir escrever nada até lá, acho. :/

    • Evandro Furtado says:

      Fica à vontade Belle, publica quando achar que está pronto.

    • Consegue sim Belle, torço por vc! Eu tb trabalho feito louca tenho cliente marcada ate na hora do almoço e dou conta das crianças, fora isso a luta com a saúde né, creoo que tenha lido O Câncer e Eu, é o único texto que falo a minha vida. Mas esse é o jogo, né? Felizes somos nós que descobrimos um hobby como escrever, eu acredito que conseguirá e ainda vai pedir o próximo desafio, bjins.

  • Nossa, altas reviravoltas. Vejo uma tendência no “X-Bacon” de as pessoas serem nocauteadas por objetos pesados. Já aconteceu com o Manson, e agora com a Cássia. 😛

    Heh, curti o Zangado. Excelente ideia. O tipo físico/psicológico dele serviu muito bem ao nome, ou o nome coube perfeitamente no tipo. Isso quer dizer que já temos quatro “anões”: Bernardo, Carol, Muhammed e Zangado. (Provavelmente o Bernardo seria o “Dunga”; talvez a Carol seja o “Mestre”, hauhauhauhaha!)

    Depois do capítulo da Belle, gostaria de dar prosseguimento. Queria escrever algo breve sobre uma “reconciliação” entre Bernardo e Carol; talvez apresente mais um “anão”.

  • Evandro Furtado says:

    Pessoal, como estamos dando uma visão mais dark pros nossos “anões”, uma pequena galeria de arte que contém algumas imagens deles. O creepy está no autor: http://blogs.miaminewtimes.com/riptide/2010/04/the_ten_creepiest_paintings_by.php

  • Lucas Valadares says:

    Belly Button voltou!

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério