O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(8) Uno [agenda]
(0) Olga [agenda]
(0) ERROR [agenda]
(0) Ela [agenda]
(3) Pogo [agenda]

Publicado por Evandro Furtado

– que publicou 95 textos no ONE.

Ocupações: Estudante de Letras (sim, isto é ocupação) e escritor amador em tempo vago.

Base de operações: Lavras/MG (por mais que eu duvide que esteja realmente aqui, às vezes).

Interesses: Cinema, música, literatura, professional wrestling e uma boa pizza se for possível.

Autores Influentes: Stephen King, Dan Brown, Agatha Christie, Paulo Coelho, Tolkien.

Objetivos: Parafraseando o Coringa de Heath Ledger: “I just do things!”

>> Confira outros textos de Evandro Furtado

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

May
17
2014

As Minhas Vacas Escutam Caetano Veloso

Sou caboclo

Nascido na cidade, criado no sertão

E se as luzes dos arranha-céus me encantam

É o canto dos pássaros que faz bater mais forte meu coração

 –

E aqui, no meu recanto de fim de mundo

Eu vejo muito mais do que você

E se minhas vacas escutam Caetano Veloso, baby

É porque eu manjo dos paranauê

 –

Eu ligo o rádio pra saber o que tá tocando de novo

E acabo me decepcionando

Onde estão os velhos ídolos?

A boa música está acabando?

 –

Tá tomando São Paulo, Rio de Janeiro

Minas Gerais, Bahia

E se minhas vacas escutam Caetano Veloso, baby

É porque a carne fica mais macia

 –

E o sertanejo continua sofrendo

Vendendo o almoço pra comprar o jantar

E as pessoas continuam se matando

Porque ninguém mais tem razão pra se amar

 –

E eu continuo aqui sozinho

Trabalhando de Sol a Sol

E se minhas vacas escutam Caetano Veloso, baby

Tem coisa muito mais importante que futebol

 –

A TV cria seus novos personagens todos os dias

Nas novelas, no jornal

E o povo prefere morrer de fome

Do que cancelar o carnaval

E a mesma programação dos últimos trinta anos

Na toda poderosa, me dá sono

E se minhas vacas escutam Caetano Veloso, baby

É porque o Brasil tem dono

 –

Se tem idade pra votar

Pra ser preso é diferente

Justiça devia ser feita

Pra ateu e pra crente

 –

E o dinheiro do dizimo não pode faltar

Nem o espaço na televisão

E se minhas vacas escutam Caetano Veloso, baby

Tem criança morrendo de inanição

 –

Mas a vida continua

E um dia a gente termina

Vira terra, vira pó

Morre de barriga pra cima

 –

E a nossa, vossa senhoria, toda poderosa, presidenta

Viajando pelo mundo comendo fondue francês

E se minhas vacas escutam Caetano Veloso, baby

Na escola a gente não aprende nem o português

 –

E a gente continua, como diz o poeta

Sem lenço e sem documento

Vozes perdidas a esmo

Sonhos lançados ao vento

 –

E a gente continua a acreditar neles

Como quem acredita em Saci

E se minhas vacas escutam Caetano Veloso, baby

Em Brasília ninguém tá nem aí


Categorias: Agenda |

17 Comments»

  • Qdo vc se apresenta Lavras MG por mais que eu duvide que esteja aqui, eu voto contra, se o resultado é escrever uma parada dessa por mim tá tudo certo!
    Cara, na moral, suas vacas estão bem, estou mais preocupada com as que estão dando beijinho no ombro pro recalque passar longe!

  • Evandro, só eu tive essa impressão ou vc tb notou que o Guns sumiu! 😮

    • Evandro Furtado says:

      Realmente, ele deu uma sumida. Mas ele continua por aí, gerenciando os comentários.

  • J.Nóbrega says:

    kkkk muito legal.

    Se quiser posso musicar isso aí. Acho que daria um reggae da hora!

  • Sam says:

    Genial! Achei um máximo as rimas, quase que naturais. E apesar de ser quase um grito de indignação, você conseguiu deixar uma leitura bem leve e divertida. Parbéns!!! : D

  • Heh, sensacional!
    Várias pequenas grandes críticas em cada estrofe. E, como já disseram, o ritmo ficou muito bom, as rimas são ricas, mas soam naturais.
    Parabéns aí, Evandro!

    • Evandro Furtado says:

      Valeu Cittadino. É meio pensado pra uma música mesmo, então essa necessidade das rimas, he he.

  • Nathália Clara says:

    Virei sua fã vei, curti mesmo ta de parabéns

    • Evandro Furtado says:

      Valeu Nathália. Tudo começou como uma simples brincadeira e acabou virando isso ae.

  • Lucas Valadares says:

    Hahaha. Sensacional velho. Também fiquei viajando em qual seria o ritmo, mas igual, tá muito foda.

    • Evandro Furtado says:

      Pois é, kkk, eu tentei fazer algumas versões no violão, mas nenhuma saiu daquele jeito. Tava até treinando uma escala de blues aki, mas não sei, kkk. Vamos ver se sai algo.

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério