O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

(8) Uno [agenda]
(0) Olga [agenda]
(0) ERROR [agenda]
(0) Ela [agenda]
(3) Pogo [agenda]

Publicado por Evandro Furtado

– que publicou 95 textos no ONE.

Ocupações: Estudante de Letras (sim, isto é ocupação) e escritor amador em tempo vago.

Base de operações: Lavras/MG (por mais que eu duvide que esteja realmente aqui, às vezes).

Interesses: Cinema, música, literatura, professional wrestling e uma boa pizza se for possível.

Autores Influentes: Stephen King, Dan Brown, Agatha Christie, Paulo Coelho, Tolkien.

Objetivos: Parafraseando o Coringa de Heath Ledger: “I just do things!”

>> Confira outros textos de Evandro Furtado

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Sep
09
2014

Apenas mais alguns versos

Queria encontrar em um par de olhos

Uma razão para sorrir

Algo que me prendesse ao chão que piso

Que me impedisse de partir

Talvez um dia eu encontre

Então paro de escrever

Passo a viver de amor

E de amor passo a morrer

E talvez escreva mais alguns versos

Mas não em uma folha de papel

Talvez junte um pouco de algodão

E publico meus poemas lá no céu

 –

Quão paradoxal é essa vida, não?

Por quantos sofrimentos um homem precisa passar?

Pra encontrar o seu caminho?

Pra achar o seu lugar?

 –

Pra gritar pra esse mundo

“Eu sou de carne e osso”!

Sem precisar se esgoelar

Pra sair do fundo do poço?

 –

Talvez um dia eu encontre a felicidade

Aí eu paro com tudo

Viro um eremita

Fico cego, fico mudo

 –

E aí você pergunta:

“Por que parar se está feliz?”

Pra que vestir mangas longas

Se eu já cobri a cicatriz

 –

Espero que esse dia chegue

Junto ao alvorecer

Afinal, um homem que não tem razões para chorar

Não tem razões pra escrever


Categorias: Agenda |

1 Comment»

  • Regina_Nogueira99 says:

    Gostei muito desse poema.Parece por instantes, que se está a referir a si.Está muito bem escrito e percetível.

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério