O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

Publicado por Ron Perez

– que publicou 2 textos no ONE.

Autor independente de ficção cientifica. apaixonado pela setima arte, louco por cenas de ação, demente por explosões e psicótico por cabeças rolando.

>> Confira outros textos de Ron Perez

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

Dec
25
2015

VERTIGENS ALIENIGENAS

contos de Alienigenas

VERTIGENS ALIENÍGENA

 

André um renomado cientista Brasileiro encontrava-se como de costume sentado frente ao seu Jardim, estava mais uma vez em seu costumeiro banho de sol ao amanhecer, onde também passava o tempo em profundas meditações.

O sol já não era o mesmo, a cada ano intensificava-se, tornando-se mais forte, como se a terra não possuísse seus filtros protetores originais.

Também era costume ter seu neto sempre presente tentando extrair o Maximo conhecimento de um velho cientista. Fazendo isso muitas vezes sem êxito.

O velho gostava de fala da natureza, observando os pássaros, a flora e comentando em tons críticos a degradação ambiental causada pelo homem. Porém o Jovem interessava-se mais em ciências, exclusivamente astronomia. Vez por outra silenciava o velho com perguntas que o constrangia, incluído a descoberta Alienígena do qual havia participado há cinqüenta anos.

André fixava sua atenção em uma linda borboleta. O jovem Felipe, como de costume aproxima-se, desta vez com euforia.

– Vovô, Vovô!!! Desta vez a nave vai ser enviada…

Felipe olha o velho que não mostrava um pingo de interesse no que o neto falava.

Olha-o rapidamente de lado, então aponta rumo à borboleta.

– Veja filho, que coisa interessante! Veja como ela é linda! Suas asas lembram um olho… É… Já percebeu que as abelhas não são tão comuns!?

O jovem se sentido constrangido, sorri desconcertado, e sem entender o motivo do avô o ignora Sai lentamente cabisbaixo  e retorna a assistir o noticiário do qual receberá o comunicado.

O pai do Garoto observava tudo, mesmo estando aparentemente ocupado na leitura diária de seu aparelho de noticias, semelhante a um tablet. Um aparelho com tela fina como papel, dobrável, tecnologia que substituía o velho Jornal.

Senti um incomodo, percebendo como o filho estava demasiadamente triste.

Então resolvi se intrometer no ocorrido.

– Felipe!!! Venha cá filhão, quero pergunta uma coisa…

O pobre garoto desconsolado levanta da cadeira, desliga o aparelho com uma voz de comando, se encaminha para o pai, já demonstrando grande desanimo.

-Oi Pai. O senhor precisa de alguma coisa?

Seu pai faz um breve silêncio.

– O que foi desta vez? O que papai te falou que te deixou com essa cara carrancuda?

– Nada não pai. – Felipe desvia a pergunta tentando desconversa. – O senhor ta sabendo que estão enviando outra tripulação ao espaço?

– Há! Entendi!!!- Fala o pai do garoto já entendendo o que estava acontecendo. Então responde ao garoto Felipe. – Bem… Não to sabendo não! Vi a noticia rapidamente, porém não achei nada interessante… Pelo menos pra mim!

Felipe permanece em pé, espera outra pergunta do pai.

O mesmo o olha, cerra os lábios e balança sutilmente a cabeça, como em um gesto positivo.

– Ta certo! Era so isso que eu queria saber.

Felix, pai de Felipe, larga seu aparelho de noticia, na mesa, imediatamente vai de encontro ao pai.

Aproxima-se do velho lentamente, pensava basicamente como o iria abordá-lo.

O velho olha rapidamente, como se estivesse levado um susto. Os dois se entreolham. Felix comprime os lábios, querendo falar algo. Continuava pensando… Então fala em tom de desabafo:

– Sabe pai… O Felipe é um grande garoto! O senhor lembra quando tinha meus onze anos? A mesma idade dele… – Fala apontando para dentro de casa como se estivesse apontando diretamente para o filho. – Eu não dava a mínima pras estrelas, pro cosmo, pras grandes descobertas da humanidade!- Fala gesticulando aspas com as mãos. – Mas este garoto, tem o Senhor como um herói, ele é como… Vou ser ousado!… Ele é a extensão do que o senhor é, ou foi… Sei lá! Não sou eu que tenho seus dotes científicos, nunca tive, mas este garoto… Ele sim! O senhor pode ter seus motivos para desistir da ciência, mas este garoto não precisa deste mal que caiu sobre sua cabeça, So Deus sabe! Ele precisa sonhar acreditar, mesmo em meio a desilusões. Agora me responda só uma coisinha: Ele reflete ou não o que o senhor foi? Ou é não sei.

Felix percebendo a desatenção do Pai suspira como se estivesse cansado e sai lentamente contrariado. Os dias passam o velho mostra-se diferente depois do desabafo do filho, que fica a repensar o que tinha falado para seu velho pai.

O dia 15 de novembro, um antigo feriado nacional, também era comemorado pela família uma data especial, onde todos os anos a parentela se reunia para juntos celebrarem uma ação de graças que a finada matriarca, esposa de André, planejará desde que se tornou uma mulher voltada à filantropia, tudo com um belo e fartoso almoço. A família em memória da mesma preservará o dia como uma bela lembrança daquela mulher tão sublime.

Estava todos em uma grande mesa, algo típico de famílias tradicionais, preparavam-se para saborearem as delicias típicas da região, que inclusive eram muitas estimadas por toda família.

Em meio a brindes, papos descontraídos, piadas corriqueiras e ânsia para saborearem o prato principal, o velho André, empurrado por um dos seus netos, chega em sua cadeira de rodas, se aproximando da mesa, encostando em  seu Filho Felix.

Nunca tinha se ouvido a voz do Patriarca, em um tom mais alto, o que der repente aconteceu, chamando a atenção de todos ali presentes.

O velho pediu para antes de comerem, dar uma palavra. Chamou o garoto Felipe e olhou fundo em seus olhos. Então começa a discursar:

– Felipe. Não consigo olhar para você e não vê meu reflexo. O Reflexo deste velho. – fala André batendo a mão no peito se referindo a ele mesmo. – Garoto, seu Vô é um velho ranzinza e rabugento, mas te ama muito! Não quero frustrar seus sonhos! Mas também não quero que se torne o que eu me tornei. Então é meu dever falar disso para você e os demais aqui presentes.

Então olha para todos que permaneciam vidrados com grande atenção para o que ele falava.

– O que tenho para dizer hoje é uma quebra de um silêncio de anos, que so me fez adoecer por dentro, gerando em mim uma mazela de amargura muito grande. Minha única fonte de escape não esta entre nós. Agradeço a ela essa união familiar que hoje estamos a contemplar. O que tenho para dizer para vocês talvez faça vocês ficarem chocado, pelo grau de revelação que tenho a fazer. Porém não pouparei, pois sei que servira de grande lição aos meus filhos e netos. – Fala olhando para Felipe que estava bem próximo, mostrando grande curiosidade no que o avô iria revelar.

– Estão preparados para a revelação?- Felipe, você esta pronto ao que vou lhe contar?

O garoto com sente com a cabeça positivamente, enquanto os demais simplesmente ficavam extasiados, todos em um grande silêncio.

– O ano era 2025. Já era um estagiário e fazia parte, na atualidade, de um dos maiores projetos de estudos astronômicos no Brasil. A paixão pelas estrelas em mim era avassaladora. O observatório era o pico dos dias, em minas, estudávamos como sempre novas galáxias, catalogando estrelas, nebulosas e buracos negros, aprimorando cálculos apropriados da formação do universo.

Mas eu era um jovem teimoso, desviei meu foco e fiquei na obsessão de achar exoplanetas. Voltei minha atenção a constelação de Centauros. Alguns anos atrás cientistas errarão feio na catalogação de um planeta chamado Alfa Centauro Bb, planeta este que veio a sumir da constelação…

Ao meu lado estava um grande Amigo. Ainda me lembro de seu sorriso, seu rosto amigável!- o velho da uma pequena pausa, como se rapidamente voltasse ao tempo. – ele era um veterano, claro, era cinco anos mais velho que eu, mas era tão teimoso quanto. Somente nós dois desviamos o foco da pesquisa atual e passamos a enfrentar este novo desafio. Sim, o nome deste grande homem era Marcio Franchini.

Foi com pouco menos de três meses, enquanto todos se empenhavam nas pesquisas, pois o verdadeiro foco era conseguir se unir a uma nova equipe de astrônomos mundialmente, no atual grande telescópio no Chile. Então todos estavam focados em um só objetivo, o de se classificarem na pesquisa e consecutivamente serem escolhidos. Porém eu e Marcio ficamos diante a maior descoberta brasileira em meio ao cosmo! Pasmem quem descobriu o planeta habitado por vida extraterrestre não foi o til Sam! Foram dois Brasileiros curiosos.

Vimos pela primeira vez um planeta ainda não catalogado, e pra espanto de todos, ele sempre esteve ali, ainda hoje acredito que seja o Alfa Centauro Bb, so que ele estava diferente! Não alarmamos pra ninguém… Quando aconteceu o inusitado…

Não sabíamos se gritávamos histericamente, ou se ficávamos babacando olhando nossa grande descoberta. Não era apenas o exoplaneta em questão, era algo muito mais chocante. No fundo estávamos com medo! Ficamos chocados com o que estava em orbita neste planeta. Não era nenhum satélite natural, nem muito menos falsos dados. Foram semanas constatando o que estávamos vendo em meio aquele lindo planeta!

Estávamos frente a um verdadeiro óvni, não o que era comumente citado pelas fabulosas historias de aparições e abduções na terra. Era um tipo de tecnologia alienígena bem diferenciada. Ela captava calor do sol laranja daquela constelação. Ela dava a volta ao planeta como um de nossos satélites artificiais. Ficamos em alerta por semanas, antes que fizéssemos qualquer alerta geral. Neste caso toda equipe já estava focada em nossa descoberta. Porém a tecnologia que estávamos usando não era apropriada para mais detalhes. Nosso governo estava em crise, já fazia anos!

Não víamos solução se não voltarmos nossa descoberta para a NASA. Parceria esta que se reduziu a nada e desencarquilhou o que hoje sabemos do planeta e da suposta viagem tripulada a ele…

È isso que vou revelar para vocês!

Então devo continuar na narrativa dos fatos a fim de revelar tudo e mostra a verdade sobre o que estou falando. Precisávamos de um telescópio mais potente, um do tipo Kepler. Então demos um parecer a Nasa, sobre a situação e dados de nossa descoberta, foi daí em diante que tudo começou a desandar… Para nós, é claro!

Fomos chamados em secreto, conduzidos para o centro mais avançado de estudos da NASA. Lembro do choque que tiveram ao analisar nossa descoberta… Eles nem sequer tinham visto tal planeta na vida, principalmente naquela galáxia… É certo que estavam mais ocupados nos exoplanetas Kepler, a galáxias muito mais distantes que a centauro. Parecia que havíamos achado um elo perdido universal!

Até então a mídia não sabia exatamente de nada. Como sempre, eles precisariam manipulá-la e conseqüentemente a população. Não, não. A humanidade!

Foi então que analisaram o estranho objeto, de formato cilíndrico e semelhante aos nossos satélites artificiais. Fizeram deste um envio de ondas de radio e usaram outros métodos, tudo a fim de estabelecer contato. So então o contato foi feito! Lembro como se fosse hoje…

O dia era 20 de julho de 2025, o dia em que a humanidade não mudaria radicalmente. Nós não estamos sozinhos no universo!

Porém isso se tornou nosso próprio diabo interior. Terrível diabo!

Foram muitas questões, muitos conflitos e o mundo ficaram abalados pela noticia!

Manchetes se espalhavam nos jornais:

“NASA ENCONTRA VIDA FORA DO PLANETA TERRA”

Outros mais sensacionalistas:

“ALIENÍGENAS FORAM ENCONTRADOS. NÓS NÃO ESTAMOS SOZINHO NO UNIVERSO!”

Foi a noticia do momento, e isso se pendurou por décadas!

A primeira grande questão foi atribuir a descoberta a Brasileiros, por quê? Isso não trouxe porra nenhuma para nós! Desculpe-me crianças, mas preciso desabafar!

Na atual crise que vivenciamos nada influiu nem contribuiu verdadeiramente pra nossa nação. Tudo não passou de uma farsa! No ano seguinte já estavam falando em enviar tripulantes em uma missão ao desconhecido. Mas antes de tudo, um grande debate foi gerado, isso nos bastidores, é claro!

Foi ai que Franchini, como costumava chamá-lo, se opôs. Eu em particular não entendi, talvez pela minha imaturidade… Como era infantil em não entender! Já tínhamos ganhado nome, fama, o que mais poderíamos querer?

Eu acabaria sendo, provavelmente um professor acadêmico, mas estava sendo considerada uma autarquia científica.  Eu não desejei mais nada! Certo que fiquei enjoado de tanta bajulação!

Mas Franchini se opôs com seus conceitos e opiniões oposta a tudo, a todos, incluindo a mídia, aos políticos brasileiros, a comunidade cientifica e ao próprio Estados unidos! Ninguém sabia, mas por trás de tudo havia muita falsidade, muito engano.

O homem jamais foi a lua!  Agora queriam enviar, com urgência uma tripulação… Fala serio!!! Porque não robores? Ou uma sonda? Não!!! Queriam enviar homens! Para que? Pra dizer; olá marcianos, somos do planeta terra!

Quantos milhões foram gastos? Nossa nação jamais se beneficiou, mesmo estando na atualidade precisando melhora a educação, a saúde publica, e cobrir o rombo de dividas internacional. Fomos enrabados!!!

Desculpem crianças, tenho que desabafar! Tampem os ouvidos meus filhos… – Faz uma pausa em seu discurso, o silêncio imperava, todos pasmos e quase não acreditando no que o velho André falava. – Eu fui um filho de uma puta por muito tempo! O que estou falando agora nada mais, nada menos é que meu companheiro estava certo o tempo todo! Eu lamento por enxerga isso tarde demais!…

Eles silenciaram meu amigo! Morreu misteriosamente em um acidente de carro… Só eu sabia que ele sequer sabia dirigir e sentia pânico de direção!

Eu tive que me conter. Abandonar a ciência, por alto é claro. Tornei-me um mestre frustrado…. – suspira dando uma pausa, mostrando os olhos lagrimejados, e um semblante totalmente abalado. – Fui viver do meu comercio, alimenta vocês, viver minha vida em um mundinho particular. Eu tenho medo! É por vocês Crianças…

Eles gastaram bilhões, trilhões em recursos. Tinham grandes obstáculos pela frente! A barreira de van Hallem era uma. Mas por anos isso foi mais do que debate tolo, a realidade veio depois e eles omitiram tudo de nós.

Eles queriam dar resposta ao mundo, queriam aproveitar a oportunidade e se tornarem os maiorais. O que fazer? Revelar suas falcatruas? A manipulação da verdade e sua verdadeira face? No ano de 2030, apenas cinco anos depois, se diziam prontos para irem rumo ao desconhecido. Neste tempo falavam que estavam com contato certo, mas a verdade era que eles estavam se cagando de medo! Não tinha contato de porra nenhuma!!! Diziam que tinham desenvolvido definitivamente o foguete de plasma, um antigo protótipo de nave espacial, diziam que tinham avançado com o desenvolvimento de  foguetes de anti-matéria e propulsão nuclear…

Devo resumir a historia e dizer o que vocês já sabem… Eles enviaram a tripulação, com uma equipe de cinco astronautas, incluindo o infeliz astronauta Brasileiro, coitado não sabia de nada, Francisco Rabelo, nosso famoso astronauta estava indo rumo a morte certa!

Para concluir, dia a dia, noticias eram enviadas a Houston. Misteriosamente eles foram morrendo, a tripulação sucumbia a uma espécie de maldição. Creio que foram afetados pela radiação espacial. Tanto a nave sofria com efeitos da radiação como a tripulação, digo isso pelos sintomas típicos; descontrole do aparelho digestivo até a falência do sistema nervoso central.

A ultima vez que subi noticias, isto de uma fonte interna, que inclusive ainda mantenho contato, me informou que perderam o contato com a ultimo astronauta.  Acreditem, ainda não chegaram nem na metade da viagem!

Perderam contato absolutamente!

A sonda que foi enviada anteriormente, na verdade nunca consideraram tal sonda, nem muito menos eu! O foco mesmo foi enviar gente de carne e osso! O satélite espacial era falque.

Com monitoramento mais intenso e aprimoramento nas sondas espaciais, talvez pudessem ter realmente contato, poucos sabem mais o Exoplaneta sumiu novamente… Vocês devem esta querendo me perguntar: como ele sumiu!? Não sabemos! Talvez alguma tecnologia alienígena que desconhecemos… E antes que vocês interrompam-me entupindo de perguntas, devo ressaltar; o que mais me chocou foi à tentativa de comunicação anterior… Lembram que eles tentaram comunicação? Pois é!  Eles tiveram resposta, porém não puderam interpretar!

Nos tempos atuais, chegaram a decifra, e a resposta a comunicação primordial da missão foi uma única:

“NÃO VENHAM PARA O NOSSO PLANETA!”

Seja o que for essa raça extraterrestre, uma certeza tenho, eles não nos querem em seu planeta!

Autor Ron Perez


Categorias: Agenda |

11 Comments»

  • romildo lima says:

    Pura critica… para alguns, um conto que tem muito de teoria da conspiração.

  • Lorena Rocque says:

    Olá leitores,

    Não dá para não levar a sério! Quem tem ouvidos que ouçam! Os sinais estão ai, precisamos sair da hipnose coletiva e reagir ou ao menos refletir na realidade muitas vezes não revelada.

    Gostei do conto, é fictício e real ao mesmo tempo!

    Parabéns Ron Peres!

    Abraços!

  • Rafael Costa says:

    Resumiu uma história que tem muito pano pra manga em poucas palavras. E ainda deixou um gostinho de quero mais. Parabéns Ron pelo conto. E espero a continuação.

  • Neil Armstrong says:

    Muito interessante e instigante. Parabéns pela história. Um panorama mundial de especulação científica bem atual.

  • Que história bacana. Curti. Este é um exercício probabilístico com boas chances de acontecer realmente. Não acho que a história seja exatamente um caso de teoria da conspiração, está mais para um fato conspiratório ainda não ocorrido. Uma pergunta surgiu: por que a missão? Afinal de contas, por mais avançados que estejamos num futuro próximo, se nos basearmos na evolução da atual tecnologia terrestre conhecida, ou seja, não as que inferimos existirem secretamente, mas sim as que conhecemos e podemos prever a sua evolução, nunca chegaremos a qualquer planeta habitável no tempo de uma vida. Andrômeda, a galáxia mais próxima, está a 2.537.000 anos-luz. Centaurus A está a 13.050.000 anos-luz. É muito longe para qualquer missão baseada em foguetes, seja qual for a energia que eles usem porque a matéria, tanto da nave quanto dos tripulantes, não suporta viajar na velocidade da luz, vai desmaterializar. Seria preciso criar um campo magnético ao redor da nave para tirá-la do atrito, fazendo-a ficar com pelo menos 10% de sua massa original, tecnologia dos discos. Aí sim, se poderia acelerar perto da velocidade da luz com certa facilidade e sem desintegrar a nave e os tripulantes. Só que quando se tem tecnologia suficiente para isso, o salto quântico se torna possível, então seria melhor pular, já que mesmo à velocidade da luz levaria milhões de anos para chegar. Governos e agências não governamentais, como a NASA, não usam esse tipo de tecnologia. Minha outra pergunta é: se eles têm a tecnologia dos discos sendo usada secretamente, por que usariam uma distração, no caso uma missão suicida, para desviar a atenção do público, já que, no caso, uma segunda missão, com tecnologia realmente espacial, já seria secreta por natureza. Gostei Ron, um bom exercício. Faz a gente pensar bastante. Viajei no conto junto com você. Valeu. Faça mais.

  • Larissa says:

    Interessante.

    Mostra que a humanidade tem que parar de viver de mentiras e pensar antes de agir.

RSS feed for comments on this post.


Leave a Reply

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério