O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

conto da noiteO Conto da Noite
Rituais
As pessoas trabalhavam felizes em meio aos limoeiros. Homens e mulheres contentes colhiam os frutos que surgiam abundantemente naquele lugar.

Em meio ao tumulto, um casal arrumava tempo para brincar.


Publicado por Evandro Furtado

– que publicou 95 textos no ONE.

Ocupações: Estudante de Letras (sim, isto é ocupação) e escritor amador em tempo vago.

Base de operações: Lavras/MG (por mais que eu duvide que esteja realmente aqui, às vezes).

Interesses: Cinema, música, literatura, professional wrestling e uma boa pizza se for possível.

Autores Influentes: Stephen King, Dan Brown, Agatha Christie, Paulo Coelho, Tolkien.

Objetivos: Parafraseando o Coringa de Heath Ledger: “I just do things!”

>> Confira outros textos de Evandro Furtado

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

0

Sobre o primeiro livro que lí, exemplos na vida e meu pai

julio-verne-volta-ao-mundo-80-diasA Volta ao Mundo em Oitenta Dias. Esse não foi o primeiro livro que li. Mas foi um dos responsáveis que me levou a ele.

Deveria ter em torno de 9 anos de idade.

Eu lembro muito bem, estar sentado no chão da sala de casa, com um mapa mundi aberto. Na tv passava A Volta ao Mundo em 80 Dias. Eu acompanhava pelo mapa a aventura e viajava por todo lado junto com o filme. Nisso meu pai chegou e me viu no chão, mapa aberto, olhou para a tv e perguntou o que eu estava fazendo. Eu expliquei. Então ele falou a frase que mudou minha vida: “Ah! Volta ao Mundo em 80 Dias do Júlio Verne. Já li esse livro.”

Como assim já leu esse livro? Não existia na minha concepção de criança que filmes eram feitos de livros. E a auto-pergunta surgiu: “Quer dizer que existem mais historias como essas por ai?”

No dia seguinte estava vasculhando as prateleiras da biblioteca da escola. Encontrei Júlio VerneViagem ao Centro da Terra“. Meu primeiro livro. 🙂

Nas semanas seguintes fiz meu cadastro na biblioteca pública.

Muitro livros vieram desde então.

15 anos depois criei um site chamado O Nerd Escritor.

Agora. Tudo isso começou com um comentário feito por meu pai. Dias atrás resolvi contar essa historia pra ele. Acho justo ele saber da parcela de culpa que tem nisso. Pois ele é o maior frequentador da biblioteca que tenho hoje.

Quantas pessoas inspiramos sem saber? Quantos exemplos na vida de outros nos tornamos?

Publicado por The Gunslinger em: Blog do Guns | Tags: , , , , ,
2

Brutal | Confira o preview da revista brasileira inspirada na Heavy Metal

Brutal

Brutal é o nome da nova iniciativa de quadrinistas brasileiros que, inspirados na famosa Heavy Metal, querem fazer HQs com desenhos, cores e temas fantásticos. Dezoito nomes participam da primeira edição, que sai em breve com publicação independente.

Pietro Antognioni, Sergi Brosa, Andre Bdois, Juarez Ricci, Vincent Hachen, Icaro Yuji, Rodrigo Yokota, Fabian Bonorino, Caio Calixto, Arthur Mask, Rayner Alencar, Eduardo Schaal, Bräo, Daniel Franco, Breno Tamura, Guilherme Ranelli e Ivan Marcondes assinam as histórias do primeiro número, editada pelo também colaborador Arthur Cortez.

A primeira edição da Brutal terá 48 páginas e vai custar R$ 30, com venda em comic shops. Aguarde mais novidades sobre o lançamento aqui e no Facebook da revista. [via Omelete]

Saiba mais e veja mais imagens do projeto clicando no link do Omelete.

Publicado por Bruno Vox em: Notícias | Tags: , , , , ,
1

The Wolverine | Diretor lista dez clássicos que inspiram o filme

The WolverineNo seu Twitter, o diretor James Mangold soltou uma lista dos filmes que inspiraram suas escolhas em Wolverine – Imortal. Entre os dez longas há dois Wong Kar Wai, clássicos de samurai, claro, e também policiais e westerns americanos. São eles:

  • Amores Expressos (Chungking Express, 1994), de Wong Kar Wai
  • Josey Wales – O Fora-da-lei (The Outlaw Josey Wales, 1976), de Clint Eastwood
  • A Trilogia Samurai (1954-1956), de Hiroshi Inagaki
  • Ervas Flutuantes (Ukikusa, 1959), de Yasujiro Ozu
  • Narciso Negro (Black Narcissus, 1947), de Emeric Pressburger [via Omelete]

Leia a lista completa do diretor e saiba mais sobre o filme clicando no link do Omelete.

Publicado por Bruno Vox em: Notícias | Tags: , , , , , ,
1

Devaneios de um Escritor

Existem muitas armas que podem matar o ser humano. Existem muitas formas de ferir um atleta. Mas nada – repito: nada – mata um artista, um escritor, como a preguiça e a ansiedade demasiada.Primeiro, a preguiça me dominou. Depois, o tempo me consumiu. Daí eu já não conseguia mais escrever coisa alguma.

Não me impediu de ter ideias boas, mas impeliu-me de colocá-las em prática, de transformá-las em algo.

E isso era o mais importante.

Escrever é ser solícito. Alguma coisa que existe dentro de você, simplesmente pede e você faz.

Às vezes não lhe é preciso nem de ideias, planejamento ou outra coisa qualquer, só coragem. O começo de uma pequena fagulha de inspiração, sentando na cadeira com altivez para encarar os pecados que estarão por vir à primeira página.

Começando desse ponto de partida, você consegue seguir em frente, preenchendo o mundo vácuo, sem espaço e altura. Sem limites.

Sobre todas as outras coisas, o ato de escrever é sobre ser corajoso. Muito mais do que na vida real. Nem sempre precisamos ter uma ideia fenomenal, um lampejo divino – as mãos tremem de repente, seu corpo estremece e o coração tropeça por alguns instantes – essas coisas.

Não.

Você não precisa ser o dono de uma obra de arte. Precisa ter coragem. Muito dela.

E quando se sentir mostrando-se de corpo e alma ao mundo, despindo-se sem pudor das regras que o regem, você vai estar se apresentando ao universo da mesma forma que veio a ele: sem ideias engrenadas e raciocínios engatilhados. Você cai ao chão exausto, corpo livre e solto, pálido de todas as coisas que despejou para fora. Você se encontra deitado e estático como uma folha branca de papel.

Após o momento de coragem que se apresentou altivamente ao mundo, o escritor se acovarda.

Aguardamos durante semanas. Meses. Lemos, cortamos, remexemos – editamos o texto ao nosso gosto. Depois passamos o texto para conhecidos lerem. De preferência àqueles que compartilham do mesmo sentimento, que tivemos no momento de escrever. Então recebemos os elogios e as críticas.

Ah sim, claro, as críticas. Muito, muito importantes.

Seja parabenizado; ouça todos lhe dizerem sobre o seu argumento e expressarem suas opiniões. Alegre-se e se inspire. Tome as críticas como partida para melhorar. No dia seguinte, não pense. Vá, e escreva. Sem decorrência.

Feito? Então esqueça-se dos elogios, eles não valem mais de nada. Não para você.

Não serão eles a trazer experiência. Irão te fortalecer e impulsioná-lo ao próximo passo: melhorar. Mas não transformarão você em algo melhor. As críticas fazem isso.

Então escreva.

Coragem. Reedite o texto, releia, corte, preencha. Coragem.

Mostre para outras pessoas desta vez. Repita o processo, cada vez mais e mais intenso.

Mostre a todos. Não só há um grupo de pessoas.

Á todos.

Pois o ato de escrever nem sempre é sólido, nem sempre partirá de uma ideia e história inteira a se contar.

Às vezes, começamos apenas do pressuposto de se ter uma pequena premissa e a coragem o suficiente para iniciá-la. Dar-lhe vida.

Como foi este texto aqui.

Publicado por Lord_Balrog em: Agenda | Tags: , , , , ,
0

2012 está chegando. Transformem seus sonhos em realidade.

A todos os amigos, um feliz 2012 com muita saúde, paz e harmonia. Que seus sonhos se realizem… Abraços.
Guns, Bruno Vox e Franz.
**************************************************************************************************
A todos los amigos, uno feliz 2012 con mucha salud, paz y armonía. Que tus sueños se hagan realidad … Abrazos.
Guns, Bruno Vox e Franz.
**************************************************************************************************
To all the friends, a happy 2012 with lots of health, peace and harmony. May your dreams come true … Hugs.
Guns, Bruno Vox e Franz.

 

Publicado por Franz Lima em: Notícias | Tags: , , , , ,

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério