O Nerd Escritor
Feed RSS do ONE

Feed RSS do ONE

Assine o feed e acompanhe o ONE.

Nerds Escritores

Nerds Escritores

Confira quem publica no ONE.

Quer publicar?

Quer publicar?

Você escreve e não sabe o que fazer? Publique aqui!

Fale com ONE

Fale com ONE

Quer falar algo? Dar dicas e tirar dúvidas, aqui é o lugar.

To Do - ONE

To Do - ONE

Espaço aberto para sugestão de melhorias no ONE.

Blog do Guns

Blog do Guns

Meus textos não totalmente literários, pra vocês. :)

Prompt de Escritor

Prompt de Escritor

Textos e idéias para sua criatividade.

Críticas e Resenhas

Críticas e Resenhas

Opinião sobre alguns livros.

Sem Assunto

Sem Assunto

Não sabemos muito bem o que fazer com estes artigos.

Fórum

Fórum

Ta bom, isso não é bem um fórum. :P

Projeto Conto em Conjunto

Projeto Conto em Conjunto

Contos em Conjunto em desenvolvimento!

Fan Page - O Nerd Escritor

Página do ONE no Facebook.

Confere e manda um Like!

@onerdescritor

@onerdescritor

Siga o Twitter do ONE!

Agenda

Agenda

Confira os contos e poemas à serem publicados.

Login

Login

Acesse a área de publicação através deste link.

conto da noiteO Conto da Noite
Rituais
As pessoas trabalhavam felizes em meio aos limoeiros. Homens e mulheres contentes colhiam os frutos que surgiam abundantemente naquele lugar.

Em meio ao tumulto, um casal arrumava tempo para brincar.


Publicado por Evandro Furtado

– que publicou 95 textos no ONE.

Ocupações: Estudante de Letras (sim, isto é ocupação) e escritor amador em tempo vago.

Base de operações: Lavras/MG (por mais que eu duvide que esteja realmente aqui, às vezes).

Interesses: Cinema, música, literatura, professional wrestling e uma boa pizza se for possível.

Autores Influentes: Stephen King, Dan Brown, Agatha Christie, Paulo Coelho, Tolkien.

Objetivos: Parafraseando o Coringa de Heath Ledger: “I just do things!”

>> Confira outros textos de Evandro Furtado

>> Contate o autor

* Se você é o autor deste texto, mas não é você quem aparece aqui...
>> Fale com ONE <<

0

O clichê dos escritores em ser original

typewriter

A originalidade é um desafio tanto para o escritor que está digitando suas primeiras palavras como o autor experiente com best-sellers publicados, e ela está presente em todos os gêneros literários. Desde que a humanidade começou a registrar suas primeiras histórias com a escrita, os arquétipos de personagem, estruturas narrativas e construções de enredo foram se desenvolvendo. E a partir disso, padrões de história tornaram-se populares e cada vez mais repetidos por novos autores. Os clichês literários começavam a tomar forma.

Nenhuma história é 100% original, todo autor tem suas inspirações e muitos baseiam seu enredo em algo já existente. Além disso, conforme o tempo passa fica mais difícil evitar o clichê. Por mais que uma ideia pareça original, provavelmente alguém já pensou (ou até mesmo escreveu) ela antes. O clichê também é um fenômeno muito ligado à moda literária de cada época, atualmente há uma saturação grande de histórias envolvendo vampiros e zumbis, por exemplo.

… continue lendo no Homo Literatus.

Publicado por The Gunslinger em: Notícias | Tags: , ,
30

Sobre adaptações da literatura para o cinema

Pessoas, olá!

Um tópico para o fórum.
O que vocês acham das adaptações cinematográficas?
Sabemos que existem muitas adaptações ruins… mas também existem boas adaptações.

Gostaria de sugestões de vocês.
O que vocês recomendam assistir como adaptação, e o que vocês não recomendam.

Podem colocar até se recomendam ver o filme antes ou depois de ler o livro. 🙂

Publicado por The Gunslinger em: Fórum | Tags: , ,
0

Será que você tem preconceito literário?

livros

O preconceito é um fenômeno social que existe desde os primórdios da humanidade, das mais distintas formas. Sempre julgamos o outro e tendemos a torcer o nariz quando ele não está de acordo com os nossos padrões. O errado é sempre o outro, porque a nossa referência são nossos próprios valores. Assim, existem os preconceitos racial, social, de gênero, linguístico e, por que não, literário.

Quando uma amiga me disse que gostava muito de ler, que “literatura era sua vida”, fiquei exultante! Porém, quando descobri que seu gênero preferido era autoajuda e seu autor de cabeceira Augusto Cury, logo desanimei. O mesmo aconteceu quando outro amigo expôs sua admiração pelo Paulo Coelho. E toda vez que escuto alguém dizer que não gosta de ler, que não tem esse hábito, além de lamentar, já começo a tecer suposições negativas sobre a pessoa. Portanto, cheguei à conclusão de que possuía preconceito literário.

… continue lendo no Homo Literatus. 🙂

Publicado por The Gunslinger em: Notícias | Tags: , , ,
0

Pais incentivam paixão dos filhos pela leitura: ‘Livraria é parada obrigatória’

leitores-filhos

Os livros físicos ainda são os favoritos da maioria dos brasileiros, que desde cedo são incentivados a ler nas escolas, e em alguns casos, dentro de casa. No Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado nesta sexta-feira (18), uma família de São Vicente, no litoral de São Paulo, mostra que a paixão pela leitura foi passada de uma geração para outra.

Para os professores e coordenadores regionais Gerson Novais Silva e Luciene de Souza, ler faz parte da profissão. Ele coordena a área de Química e ela, de Língua Portuguesa. Desde pequenos, os filhos do casal observam os pais com livros nas mãos. “É a questão do exemplo. Nós sempre lemos muito, tanto pela profissão quanto pelo prazer, e eles se interessavam”, explica Gerson.

… continuem lendo em Livros Só Mudam Pessoas! 🙂

Publicado por The Gunslinger em: Notícias | Tags: , , , ,
0

Você procura uma gráfica ou uma editora?

grafica-editora

Entre as principais reclamações do autor em relação ao trabalho das editoras sob demanda é que, segundo eles, a maioria atua como gráfica. Ou seja: de serviços editoriais, oferecem muito pouco, e terminam por simplesmente entregar o livro impresso na mão do autor e fim. O que qualquer gráfica pode fazer.

Porém, a pergunta que não quer calar é: o autor está preparado para receber e usufruir dos serviços de uma editora?

Tal questionamento parece absurdo, mas não é.

Primeiramente, em se tratando de editoras sob demanda, que trabalham com pequenas tiragens, é comum que o autor opine sobre tudo: revisão, edição, capa, diagramação, formato. Estes detalhes não são definidos baseados em uma análise mercadológica ou editorial, e sim conforme o gosto e a vontade do autor – que fica feliz em palpitar sobre todos os detalhes do seu livro, sem entender que este trabalho deveria ser de sua editora. Logo, satisfaz-se com um serviço de gráfica, e se a editora tentar fazer seu trabalho e opuser-se aos seus devaneios, é imediatamente vetada.

1 x 0 pra gráfica.

… continue lendo do Homo Literatus! 🙂

Publicado por The Gunslinger em: Notícias | Tags: , , , ,

Powered by WordPress. © 2009-2014 J. G. Valério